Euphoria" / Euphoria" /

Enrique Iglesias mistura línguas em novo álbum

De olho no público latino e internacional, cantor mescla músicas em inglês e espanhol no disco Euphoria

Reuters |

Divulgação
Enrique Iglesias: fenômeno latino de vendas
Em 1996, Enrique Iglesias, que já era um astro da música latina, foi levado de helicóptero a um show ao vivo patrocinado pela estação de rádio romântica KLVE em Los Angeles. Quando o helicóptero sobrevoou o parque Westlake, Iglesias olhou para baixo e se espantou ao ver a multidão de aproximadamente 150 mil pessoas que o aguardava em solo.

"Fiquei estarrecido", ele recorda. "Pensei: Meu Deus, todas essas pessoas ouvem música espanhola em solo americano." Hoje, quando já é um dos maiores astros do mundo, Iglesias não se surpreende mais com as possibilidades oferecidas por duas línguas – ele as desfruta.

Nesta terça-feira, Iglesias vai lançar Euphoria , álbum potencialmente inovador tanto para ele quanto para o mercado latino. Enquanto a maioria dos artistas latinos grava álbuns com versões em espanhol e inglês de uma ou mais canções particulares, ou grava juntamente álbuns separados em espanhol e em inglês, Iglesias escolheu um caminho diferente: Euphoria traz seis canções escritas e gravadas em espanhol e quatro canções completamente distintas escritas e gravadas em inglês.

O álbum será lançado em versões padrão e de luxo pela Universal Music Group. Será lançado em todos os territórios da gravadora – ou seja, mais de 70 países – com uma terceira versão internacional, com oito faixas em língua inglesa, voltada especificamente para mercados como a Grã-Bretanha, que possuem público latino apenas pequeno, mas onde Iglesias vende muitos discos.

Com isso, Enrique Iglesias atingiu um status sônico especial. Enquanto seu single atual em espanhol "Cuando Me Enamoro", com participação de Juan Luis Guerra, já passou quatro semanas como número 1 na parada Hot Latin Songs da Billboard – posição alcançada cinco semanas apenas após seu lançamento –, seu single em língua inglesa "I Like It", com Pitbull e Lionel Richie (que regravou partes de "All Night Long" para a canção) está subindo na parada Billboard Hot 100, estando no momento na 26ª posição.

Divulgação
Iglesias está presente em toda parte nas paradas em tempo real da Itunes. Em 23 de junho, "I Like It" era número 14 na parada iTunes Songs e número 1 na parada iTunes Latino, na qual eram suas quatro das dez primeiras canções colocadas, incluindo "No Me Digas Que No" (com Wisin & Yandel) como número 5, "Cuando Me Enamoro" (com Juan Luis Guerra) como número 6 e a favorita perene "Hero" como número 7.

Iglesias vem fazendo viagens de divulgação ao México, Grã-Bretanha, Rússia, Brasil, Argentina, Finlândia, Espanha e Alemanha. Em 22 de junho, "I Like It" estava nos Top 10 das paradas iTunes na Austrália, Bélgica e Espanha e entre as Top 20 no México e Noruega.

"Eu quis que as duas línguas estivessem presentes no mesmo álbum", diz ele, sem, entretanto, deixar de reconhecer o perigo de se lançar em mares nunca antes navegados. "É um risco, mas um risco que eu quis assumir. Eu estava farto de lançar um álbum em inglês e um em espanhol. E o mercado se tornou um mercado de unidade única, onde as pessoas selecionam a música que querem ouvir."

Filho do mega-astro Julio Iglesias, Enrique nasceu em Madri, na Espanha, mas foi criado em Miami, nos Estados Unidos. Ele já transcendeu suas origens, acumulando 21 sucessos número 1 – mais que qualquer outro artista na história da parada Hot Latin Songs – e vendeu mais de 50 milhões de álbuns em todo o mundo, segundo a Universal.

    Leia tudo sobre: Enrique Iglesiasmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG