Em tribunal, Chris Brown nega agressão a Rihanna

O cantor se declarou hoje inocente das acusações de ameaça e agressão

Reuters |

O rapper Chris Brown declarou-se inocente em um tribunal em Los Angeles na segunda-feira das acusações de um suposto ataque à sua namorada, a cantora pop Rihanna. Chris Brown, de 19 anos, entrou com a apelação durante o processo na Suprema Corte de Los Angeles.

O advogado de Rihanna, Donald Etra, disse a repórteres após a audiência que Rihanna espera que o pedido de apelação possa ser aceito, mas que ela iria testemunhar contra Brown se fosse necessário. Brown e seu advogado Mark Geragos não conversaram com os jornalistas.

A juíza Patricia Schnegg determinou uma audiência para o dia 29 de abril para Chris Brown.

Promotores de Los Angeles dizem que Brown atacou Rihanna, 21 anos, em uma briga na beira da estrada em seu Lamborghini alugado no mês de fevereiro. Uma foto dos ferimentos de Rihanna e com o rosto machucado foi divulgada na Internet.

Mais tarde Brown emitiu um comunicado dizendo que estava "arrependido e triste" sobre o incidente, e procurava por conselhos.

Brown foi formalmente acusado de atacar Rihanna, "com força e provavelmente para gerar grande ferimento no corpo", e de ameaçar cometer um crime "que poderia resultar em morte e grande ferimento no corpo". Ele pode pegar quatro anos de prisão se for condenado.

Uma declaração sob juramento da polícia disse que Brown bateu a cabeça de Rihanna contra o vidro do passageiro, repetidamente socando-a no rosto, mordendo sua orelha e seu dedo, e aplicou-lhe uma chave de braço. Em um dado momento, segundo o documento, Brown disse a Rihanna: "Eu vou te matar".

Brown esteve nas paradas da Billborard em 2005 com 16 anos de idade com seu hit "Run It!" e vendeu 2 milhões de discos de seu primeiro álbum.

Rihanna, que nasceu em Barbados, também apresentou seu primeiro álbum em 2005 e fez do hit "S.O.S." o número 1 das paradas em menos de um ano depois. Ela seguiu com três músicas que atingiram o número 1 -- "Umbrella", "Take a Bow" e "Disturbia".

    Leia tudo sobre: chris brownrihanna

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG