Elba Ramalho lança DVD "Marco Zero" no Rio de Janeiro

Gravado no Recife em março de 2010, registro comemora 30 anos de carreira discográfica da cantora

Agência Estado |

Augusto Gomes
Elba Ramalho: sem parar de fazer shows
Se para milhões de brasileiros esta é uma época de descanso, para os artistas identificados com verão e folia, a temporada, naturalmente, é de muito trabalho. Elba Ramalho é uma que não para.

No finzinho de dezembro, fez show em Trancoso. Virou o ano se apresentando para três mil pessoas, em Aracaju. No dia 1.º, foi uma das cantoras convidadas para os palcos montados para os festejos pela posse da presidente Dilma Rousseff, em Brasília.

Na última terça-feira, de volta ao seu aconchego, em Trancoso (a deliciosa vila baiana é seu refúgio nesses meses de 'férias'), ela dividiu o palco com Margareth Menezes. Sábado, 8, lança no Vivo Rio seu novo DVD, "Marco Zero" (Biscoito Fino), gravado ao vivo em celebração aos 30 anos de carreira discográfica (de vivência artística, é mais tempo).

O título do DVD, produzido por Elba e seu sanfoneiro Cezinha, também arranjador, é uma alusão ao local em que o grandioso show foi realizado: o marco do nascimento do Recife, no centro histórico. Cem mil pessoas cantaram com essa autodefinida "paraibucana" bem no dia do aniversário de 473 anos da cidade, em 12 de março de 2010. Na ocasião, mesmo depois de ter atravessado o carnaval pulando com (e para) os foliões, a cantora, filha da Paraíba, mas de pai pernambucano, comandou a massa por cinco horas.

A mesma energia a conduziu na passagem do ano, e a traz ao Rio, onde mora desde 1974. "Já estou acostumada: sempre viro o ano cantando, é o que mais gosto na vida. Não tenho tanta ansiedade com essa coisa de ano novo. A vida vai seguir", disse, serena, por telefone, no primeiro dia útil de 2011, ano em que completará 60 (dia 17 de agosto). "Tem muitos anos que eu não sei o que é tirar 15 dias de férias", desabafou ela.

Boa parte de seus sucessos está no repertório desse show, das românticas "Gostoso Demais" (Dominguinhos/Nando Cordel), "De Volta Pro Aconchego" (outra da dupla) e "É Só Você Querer" (Nando Cordel) aos forrós "Anunciação" (Alceu Valença), "Banquete dos Signos" (Zé Ramalho) e "Qui Nem Jiló" (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira) e os frevos "Chuva de Sombrinhas" (Almir Rouche), "Tropicana" (Alceu Valença/Vicente Barreto) e "Frevo Mulher" (Zé Ramalho). Outros clássicos seus, como "Leão do Norte" (Lenine/Paulo César Pinheiro), "O Meu Amor" (Chico Buarque), "Veja Margarida" (Vital Farias) e "Chão de Giz" (Zé Ramalho) não ficam de fora.

Dos convidados que estão no DVD (Zé Ramalho, Geraldo Azevedo, Lenine, Chico César, gente que compartilhou boa parte desses 30 anos), somente a forrozeira pernambucana Cristina Amaral - que, diferentemente de Elba, não fincou os pés no Sudeste - virá cantar no Rio. Todos os 13 músicos da banda (sanfona, violão, guitarra, bandolim, cavaquinho, baixo, bateria, percussão, zabumba, teclados e sopros) foram convocados.

Elba Ramalho
Quando: Sábado, 8 de janeiro, às 22h
Onde: Vivo Rio (Av. Infante D. Henrique, 85, Aterro do Flamengo)
Preço: R$ 40 a R$ 100

    Leia tudo sobre: elba ramalhoshowrio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG