Duran Duran volta aos holofotes com CD produzido por Mark Ronson

Em entrevista ao iG, tecladista Nick Rhodes fala sobre o elogiado "All You Need Is Now"

Augusto Gomes, iG São Paulo |

Divulgação
A versão 2011 do Duran Duran
Trinta anos depois de lançar o seu primeiro álbum, o Duran Duran está em evidência novamente. Há duas semanas, foi uma das atrações principais de um dos grandes festivais de música dos Estados Unidos, Coachella. No mês passado, o grupo foi dirigido pelo cineasta David Lynch num show transmitido ao vivo pela internet que ainda teve participações especiais dos cantores Beth Ditto (The Gossip) e Gerard Way (My Chemical Romance). Pouco antes, havia lançado seu 13º álbum de estúdio, "All You Need Is Now". O disco rendeu as melhores críticas da banda desde o final dos anos 1980.

A primeira versão do disco, no entanto, saiu no final do ano passado, somente pela internet. "Estávamos finalizando o disco quando a Apple nos contatou e perguntou se não queríamos lançar o álbum no iTunes antes do Natal", conta o tecladista do Duran Duran, Nick Rhodes, em entrevista por telefone ao iG . "O disco ainda não estava pronto, mas aceitamos a proposta assim mesmo. Para nós, pareceu uma coisa moderna", ri. "Mas para nós isso é muito natural. Sabia que nós fomos a primeira banda a vender músicas via download? Fizemos isso em 1997."

A versão disponível na internet tinha nove músicas; a versão física tem 14 e chegou às lojas da Europa e dos Estados Unidos no final de março. Em abril, foi lançada no Brasil. No disco, o grupo trabalhou com o badalado produtor Mark Ronson, famoso por sua colaboração com Amy Winehouse. "Mark tem um ótimo gosto musical e conhece bem a nossa música", elogia Nick. A banda o conheceu há alguns anos, quando fizeram um show juntos. "Ele pegou umas fitas nossas, escolheu algumas canções, fez um mix. Aí nos disse: seria legal se o show fosse assim", conta. "E ele tinha razão, foi legal mesmo."

null"All You Need Is Now" ainda tem participações especiais da cantora de R&B Kelis, na faixa "The Man who Stole a Leopard", e de Ana Matronic, vocalista do Scissor Sisters, na faixa "Safe (In the Heat of the Moment)". "Quando compusemos essa música, vimos que ela precisava de um vocal feminino. Aí o Mark sugeriu a Ana Matronic. Como adoramos a banda dela, aceitamos na hora", explica. Além do Scissor Sisters, Nick cita outros grupos atuais de gosta: "The XX é um das minhas bandas favoritas. Também gosto muito do Goldfrapp. E Kanye West sempre faz coisas diferentes."

Durante a entrevista, Nick ainda disse que o Duran Duran tem vontade de voltar ao Brasil em breve. "Se dependesse só de nós, tocaríamos aí no final do ano", garante. "Nós tínhamos uma relação muito boa com o Brasil até o final dos anos 1980, começo dos anos 1990. Depois disso, ficamos muito tempo sem tocar aí", lamenta. "Mas quando voltamos, em 2008, foi ótimo. Lembro que os dois shows que fizemos em São Paulo foram excelentes. Queria muito voltar". A agenda da banda, por enquanto, está cheia até o final de agosto, com uma série de apresentações na Europa.

    Leia tudo sobre: Duran DuranNick Rhodes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG