Corpo de Jackson tinha marcas de agulhas, diz TV

Revelações reforçam especulações sobre injeção de fortes sedativos

AFP |

Michael Jackson tinha o corpo repleto de marcas de agulhas quando faleceu, em 25 de junho, segundo uma fonte envolvida na investigação citada nesta quarta-feira pelas redes de TV americanas ABC e CNN.

Estas revelações reforçam as especulações sobre o papel que pode ter desempenhado a injeção de fortes sedativos na morte do cantor.

As marcas no corpo de Jackson "tendem a comprovar o consumo frequente de medicamentos injetáveis, como o Dipravan", explicou a fonte citada pela CNN.

O Dipravan, nome comercial do Propofol, é um anestésico extremamente poderoso cujo uso só é autorizado em hospitais. Segundo notícias publicadas pela imprensa, garrafas de Diprivan foram encontradas na casa do Rei do Pop depois de sua morte.

Uma ex-enfermeira de Jackson, Cherilyn Lee, revelou há alguns dias que o ídolo lhe pediu Diprivan poucos meses antes de morrer.

Os resultados das análises toxicológicas da primeira necropsia do corpo de Jackson só serão conhecidos daqui a várias semanas, e nenhuma informação flitrou sobre os resultados da segunda necropsia, pedida pela família Jackson.

    Leia tudo sobre: michael jacksonmichael jackson morte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG