Conheça e ouça 12 músicas que retratam São Paulo

Capital paulista, que completa 459 anos nesta sexta (25), foi tema de quase 3 mil canções

Augusto Gomes, iG São Paulo

AE
Adoniran Barbosa em frente à Catedral da Sé, em São Paulo
Quantas músicas existem sobre São Paulo? Mais de cem? É pouco. Mais de mil? Também é pouco. Segundo o pesquisador Assis Ângelo, a cidade foi tema de quase 3 mil canções.

"É a cidade mais cantada do Brasil", garante. Bem mais que o Rio de Janeiro, segundo ele. "A impressão que há mais músicas sobre o Rio é fruto de falta de informação."

Siga o iG Cultura no Twitter

"A música mais antiga sobre a cidade chama-se 'Missa a São Paulo' e foi composta em 1750", conta o pesquisador. "Entre os compositores mais conhecidos, quem fez mais canções sobre a cidade foi Itamar Assumpção, com 25 músicas. Uma a mais que Adoniran Barbosa."

Ainda segundo ele, a região mais cantada da cidade é o Brás. "É um bairro antigo e que recebeu muitos imigrantes do Brasil e do exterior. Assim como a Mooca, que é o segundo bairro mais cantado", explica. "O metrô também também é bastante homenageado. Há mais de 40 músicas sobre ele."

Veja mais notícias da capital paulista e região metropolitana no site iG São Paulo

Entre essas quase 3 mil músicas sobre São Paulo, o iG escolheu 12 das mais importantes para comemorar os 459 anos que a cidade completa nesta sexta (25). Ouça abaixo e deixe seu comentário ao final do texto.

"Lampião de Gás", Inezita Barroso

"Lampião de Gás" é uma composição de Zica Bérgami que ficou famosa na gravação de Inezita Barroso de 1958. A letra celebra uma São Paulo do passado, com crianças brincando nas ruas, casas com quintais e bondes circulando tranquilamente. Além, é claro, de lampiões de gás nas ruas.

"Rapaziada do Brás", Carlos Galhardo

Composta em 1917 por Alberto Marino, esta canção só ganhou letra (feita pelo filho de Marino) em 1960. No mesmo ano, foi gravada pelo cantor Carlos Galhardo. Esta valsa choro é a primeira música a mencionar um bairro paulistano, o Brás - quando foi lançada, a grafia correta ainda era "Braz".

"Trem das Onze", Adoniran Barbosa

Obra mais famosa do mais famoso dos compositores de São Paulo, "Trem das Onze" é talvez o grande clássico entre as canções que homenageiam a cidade - sua principal rival é outra música de Adoniran, "Samba do Arnesto". A faixa tornou o Jaçanã, bairro da zona norte, conhecido até por quem nunca passou perto de lá.

"São São Paulo", Tom Zé

Apesar de nascido na Bahia, Tom Zé compôs 18 músicas sobre a capital paulista. A mais famosa é "São São Paulo". A música homenageia a cidade, mas não deixa de ver seus problemas. "Em Brasília é veraneio / No Rio é banho de mar / O país todo de férias / E aqui é só trabalhar / Porém com todo defeito / Te carrego no meu peito", diz a letra.

"Amanhecendo", Billy Blanco

Em 1974, o compositor Billy Blanco lançou "Sinfonia Paulistana", um disco dedicado a celebrar o povo e a história de São Paulo. Uma das faixas, "Tema de São Paulo", foi imortalizada ao virar vinheta da rádio Jovem Pan e tornou o refrão "Vambora, vambora / Tá na hora, vambora" símbolo da cidade.

"Ronda", Marcia

Paulo Vanzolini compôs várias canções que têm São Paulo como cenário, mas nenhuma é tão famosa quanto "Ronda". A história de uma prostituta que mata seu gigolô ("cena de sangue num bar da Avenida São João") tem mais de trinta gravações. Uma das mais famosas é a Marcia, lançada em 1977.

"Sampa", Caetano Veloso

Tom Zé não é o único baiano a celebrar São Paulo. Caetano Veloso pode não ter feito muitas músicas para a cidade, mas quando fez acertou em cheio: por causa dos versos iniciais de "Sampa", o encontro das avenidas Ipiranga e São João ganhou o título de "a esquina mais famosa do Brasil".

"Tradição", Geraldo Filme

Nascido no interior de São Paulo, Geraldo Filme (1928-1995) é um dos grandes nomes do samba paulista. É lembrado principalmente por sua ligação com a escola Vai-Vai - "Tradição" é uma espécie de hino da agremiação e do bairro do Bixiga, e também a resposta perfeita para quem chama a cidade de túmulo do samba.

"Sampa Midnight", Itamar Assumpção

Nascido em Tietê, no interior paulista, Itamar Assumpção (1949-2003) é o artista que mais cantou São Paulo. Tem 25 canções sobre a cidade, uma a mais que Adoniran Barbosa. "Sampa Midnight" é o nome de seu terceiro disco, lançado em 1986. A faixa título cita lugares como a Avenida Paulista, o Parque Trianon e o vão livre do Masp.

"Fim de Semana no Parque", Racionais MCs

Poucos compositores retrataram tão bem a periferia de São Paulo quanto Mano Brown, líder dos Racionais MCs. Um bom exemplo é "Fim de Semana no Parque": dedicada a "toda comunidade pobre da Zona Sul", acompanha os contrastes entre os finais de semana dos manos e os dos playboys.

"Samuel", Passo Torto

Passo Torto é um projeto dos músicos Kiko Dinucci, Rodrigo Campos e Romulo Fróes, três dos principais nomes da nova música de São Paulo. Boa parte de suas músicas retratam a cidade - basta olhar títulos como "Faria Lima pra Cá" e "Da Vilha Guilherme Até o Imirim". Em "Samuel", o grupo registra a Rua Augusta na visão de um garoto da periferia.

"Não Existe Amor em SP", Criolo

A São Paulo do rapper Criolo é "um labirinto místico / onde os grafites gritam", em que "os bares estão cheios de almas tão vazias" e "a ganância vibra e a vaidade excita". Não é um retrato dos mais elogiosos, mas é impossível negar que ele tem muito de verdadeiro.

    Leia tudo sobre: São Paulomúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG