"A nudez não é um delito, mas a energia nuclear sim é um perigo", disse Lee Mi

Lee Mi protesta em Taipei
Reuters
Lee Mi protesta em Taipei
A cantora taiuanesa Lee Mi, de 27 anos, ficou nua para protestar contra a energia nuclear em frente ao Palacio Presidencial, mas foi coberta imediatamente pela polícia da ilha, por motivos de "moral pública". "Não há direito para que me impeçam de me desnudar por uma causa. Sou uma artista e estou atuando", disse a cantora após o ato e a intervenção policial.

"A nudez não é um delito nem um mal moral, mas a energia nuclear sim é um perigo e um dano para a humanidade", assinalou Lee para protestar, sob o lema "melhor nua do que com energia nuclear".

O protesto procura chamar a atenção do público sobre os perigos das usinas nucleares em geral e das três que dispõe na atualidade a ilha, disse a cantora. "A data foi escolhida por ser véspera do 25º aniversário do desastre nuclear de Chernobyl", lembrou a artista, que considera sua responsabilidade social protestar contra as usinas nucleares.

"Depois do ocorrido em Fukushima, o perigo das usinas nucleares deveria estar claro", disse Lee. A Lei de Reuniões e Manifestações de Taiwan proíbe a nudez como forma de protesto e a Ata de Manutenção da Ordem Pública faz o mesmo com a nudez em lugares públicos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.