Canecão reabre com Johnny Winter nesta quinta-feira

Liminar do TRF determinou reabertura da casa de espetáculos

iG Rio de Janeiro |

Reaberta por decisão judicial, a casa de espetáculos Canecão irá receber nesta quinta-feira (20) o show do guitarrista e cantor norte-americano de blues Johnny Winter. De acordo com a administração da casa, a bilheteria está funcionando normalmente e programação está mantida até junho. O estabelecimento ainda não definiu o que irá fazer em relação às três apresentações que foram canceladas na semana passada.

Na última sexta-feira (14), o Tribunal Federal Regional da 2ª Região concedeu uma liminar determinando a reabertura do Canecão. A decisão ainda será julgada pela 5ª Turma Especializada em uma data a ser definida. Até lá, segundo o TRF, a liminar fica valendo.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) informou que irá recorrer da decisão do TRF. A instituição de ensino disputa na Justiça há 39 anos a posse do terreno de 36 mil metros quadrados em Botafogo, bairro da zona sul do Rio.

AE
Fachada da casa de show em Botafogo, na zona sul carioca

Disputa

No dia 10 de maio, a casa de espetáculos foi lacrada após decisão da 3ª Vara Federal do Rio. A ação contou com o apoio da Polícia Federal, gerando críticas do advogado do Canecão, Pedro Avvad. Segundo ele, a utilização de policiais não era necessária já que não houve resistência ao cumprimento da decisão. “A universidade, que sofreu repressão na ditadura, hoje está usando os mesmos meios", disse Avvad.

Na ocasião, a UFRJ alegou que foi necessário recorrer à PF porque o Canecão se negava a cumprir a decisão. "Fomos esbulhados durante esse tempo todo em que uma empresa de negócios se estabeleceu em terreno público, auferiu lucros e a universidade não teve nenhum benefício", afirmou o reitor da universidade, Aloísio Teixeira.

História

Inaugurada no dia 20 de junho de 1967, o Canecão era inicialmente uma cervejaria. O estabelecimento só passou a ser visto como uma casa de espetáculos após a apresentação feita por Maysa no local, em 1969, para marcar seu retorno ao Brasil depois de uma longa temporada na Europa.

Em 1977, outro show de grande sucesso reuniu Tom Jobim, Miúcha, Toquinho e Vinícius de Moraes, permanecendo seis meses em cartaz. João Gilberto enfrentou dificuldades com a sonorização da casa, em 1979. Embora estivesse no palco sozinho com seu violão. As reclamações do pai da Bossa Nova com a acústica, dali em diante, seriam quase que como um mantra em suas apresentações mundo afora.

Cazuza, em 1988, fez sua última turnê, “O tempo nao para”, na casa de shows de Botafogo. Uma cena que ficou eternizada para os que presenciaram a sua apresentação foi a do cantor, já bastante debilitado pela Aids, indo ao fundo do palco, utilizar um nebulizador de ar, para ter fôlego até o final do show.

Recentemente, em 2007, Chico Buarque lotou todas as suas apresentações no local, com o show “Carioca”. No mesmo ano, Roberto Carlos voltou ao palco que o consagrou de vez na década de 70.
A casa de shows também já recebeu inúmeros artistas internacionais, como Tony Bennett, James Taylor, Miles Davis, Ray Charles, Black Sabbath, Buena Vista Social Club, Echo and The Bunnymen e Iggy Pop.

*com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: CanecãoUFRJ

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG