Calmo e com mãos ágeis, Jerry Lee Lewis agita SP

Fera do rock embala paulistanos com sucessos da década de 50

Redação iG Música |

Um mês após receber o guitarrista Chuck Berry , São Paulo é visitada por outra lenda do rock n' roll, o pianista Jerry Lee Lewis, também conhecido como "fera do rock".

O músico de 73 anos atraiu uma plateia curiosa ao Credicard Hall, onde velhos roqueiros de cabelos grisalhos e entradas lustrosas se misturavam a jovens rockabillys que ostentavam topetes e jaquetas de couro.

Assim que as luzes se apagaram quatro senhores de cabelos brancos entraram calmamente no palco, acertaram seus instrumentos e promoveram um "esquenta" em torno do piano de cauda preto que em minutos seria ocupado pela "fera".

Recebidos com palmas, cada um dos músicos da banda de apoio de Jerry Lee Lewis teve seus minutos de fama cantando clássicos do rock, como "Love To Ride" e "Wooly Bully".

E só quando o público já havia entrado no clima da noite que as luzes foram acesas e entrou em cena Jerry Lee Lewis. O roqueiro entrou lentamente e já tratou de se arrumar na banqueta do piano.

Apesar do ar compenetrado e tranquilo, bem diferente do roqueiro selvagem que pisava em teclas e incendiava pianos nos anos 50, Lee Lewis mostrou que ainda possui mãos ágeis ao tocar canções como "Before The Night Is Over" e "Don't Put no Headstone on My Grave".

Mas foram mesmo as covers de dois sucessos de Chuck Berry, "Sweet Little Sixteen" e "Roll Over Beethoven", que levantaram boa parte do público, que até então curtia as canções devidamente acomodado em suas cadeiras.

Certo do que a plateia esperava com ansiedade, Lee Lewis deixou para a saideira seus dois maiores clássicos, "Great Balls of Fire" e "Whole Lotta Shakin' Going On". E com seus fãs já de pé e dançando pelos corredores, a boa e velha "fera do rock" deixou o recinto no mesmo passo lento com que saiu - e com mais um show em seu invejável currículo.

    Leia tudo sobre: jerry lee lewis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG