Britney Spears é acusada de assédio sexual por ex-guarda-costas

Estresse e relações sexuais escandalosas são apontadas por antigo funcionário

Reuters |

Getty Images
Britney: nua e libertina, segundo processo
Um ex-guarda-costas de Britney Spears entrou com uma ação de assédio sexual na quarta-feira acusando a pop star de repetidamente desfilar nua e ter relações sexuais na sua frente.

Fernando Flores também acusou Britney, de 28 anos, de causá-lo estresse emocional por ter discussões violentas com o namorado na frente de seus dois filhos, xingando e exigindo que ele buscasse bebidas.

Em seu site, a cantora refutou as acusações da ação judicial apresentada na Suprema Corte de Los Angeles. Segundo o processo, Flores começou a trabalhar para Britney em fevereiro de 2010. Ele alega que a cantora de "Circus" fez repetidas insinuações sexuais, o chamou para seu quarto para expor seu corpo nu e "se envolveu em numerosos atos sexuais" na frente dele.

O site de celebridades TMZ.com informou que, em um dos supostos incidentes, Brithney estava com um vestido de renda branca quando intencionalmente deixou cair um objeto no chão perto de Flores e se curvou para pegá-lo.

Flores também acusa a empresa de segurança por ignorar ou zombar de suas reclamações sobre as supostas atitudes da cantora. Ele pede uma indenização não especificada por assédio sexual e desconforto emocional.

    Leia tudo sobre: britney spears

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG