Brasil é prova de fogo para retorno de Amy Winehouse aos palcos

Há mais de dois anos sem fazer turnês, cantora usa país para testar sua capacidade de fazer bons shows

Augusto Gomes, iG São Paulo |

AgNews
Amy Winehouse chega ao Rio de Janeiro, onde ficará hospedada durante turnê pelo Brasil
A Amy Winehouse que inicia uma série de cinco apresentações pelo Brasil é uma incógnita. Seu talento é inegável - basta ouvir os álbuns "Frank" (2003) e "Back to Black" (2006) para comprovar. Mas também é inegável o quanto o envolvimento com drogas vem prejudicando sua carreira, ao ponto da cantora passar mais de dois anos sem conseguir fazer uma turnê. Sucesso, fiasco ou um meio-termo entre esses dois extremos? A resposta virá após a estreia no país, marcada para este sábado (08) em Florianópolis.

O show mais recente de Winehouse aconteceu no dia 16 de dezembro, em Moscou. A apresentação, no entanto, foi fechada para um grupo de milionários locais - a cantora teria recebido um cachê de US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 2,5 milhões) para cantar por 40 minutos. Não foram permitidos vídeos ou fotos durante a performance, e a presença de jornalistas também foi proibida. Mas relatos de quem viu o show indicam que, apesar de parecer um tanto desorientada e se atrapalhar com as letras de algumas músicas, Amy conseguiu terminar o show de forma satisfatória.

Um trecho de pouco menos de um minuto e meio está disponível na internet. Nele, Winehouse canta a música "Cupid" , do disco "Back to Black". Sua voz parece estar em boa forma, mas ainda assim ela tem dificuldades para cantar no ritmo e lembrar a letra da canção.

Antes disso, em julho de 2010, ela havia cantado com Mark Ronson, produtor de "Back to Black", num clube em Londres. Interpretou apenas uma música, "Valerie". Foi sua primeira performance desde agosto de 2009, quando cantou duas canções com a veterana banda The Specials no V Festival, também em Londres. Em maio daquele ano, Winehouse havia tentado voltar aos palcos, com um show num festival de jazz em Santa Lúcia, uma ilha do Caribe. A performance foi um desastre, com Winehouse abandonando o show no meio de uma música, após esquecer a maioria das letras. Foram suas únicas aparições depois de uma série de participações em festivais na Europa em 2008.

Este ano, pelo menos, ela parece mais empenhada. Essas semana, seus backing vocals, Salon e Heshima, divulgaram uma foto da cantora ensaiando com a banda. Além disso, os dois informaram que duas músicas inéditas devem ser apresentadas durante a turnê brasileira, mas fizeram mistério a respeito dos nomes das canções. Elas podem ser uma prévia do aguardado terceiro álbum de Amy Winehouse. A cantora chegou a dizer, no ano passado, que o disco sairia em 2011. Mas o provável produtor, Mark Ronson, afirmou que as gravações nem sequer começaram.

A turnê pelo Brasil terá cinco shows. O primeiro será em Florianópolis, no sábado (08). Depois, Amy cantará no Rio de Janeiro, na segunda (10) e na terça (11). Ela segue então para Recife (quinta, 13) e encerra a série de apresentações no país em São Paulo, no sábado (15). Apesar de viajar pelo Brasil todo, a artista ficará hospedada somente no Rio de Janeiro, num hotel em Santa Teresa. Após cada performance, ela voará com seu jatinho de volta para a cidade maravilhosa. Para a alegria dos cariocas, ela já disse que tem vontade de conhecer a noite da Lapa.

Divulgação
Janelle Monáe: coadjuvante pode roubar o show
Winehouse não vem sozinha ao país. Ela é a grande estrela do Summer Soul Festival, que ainda terá Mayer Hawthorne e Janelle Monáe. E, se Amy não se esforçar, Janelle pode muito bem roubar todas as atenções. A cantora americana lançou um dos álbuns mais elogiados de 2010, "The ArchAndroid", e tem voz, repertório e carisma suficientes para conquistar até quem nunca ouviu falar nela. Isso teria, inclusive, incomodado Winehouse, a ponto da artista pedir a retirada da "rival" da turnê .

Janelle foi descoberta quando cantava em Atlanta pelo rapper Big Boi, uma das metades do duo OutKast. Convidada por ele, participou de duas faixas do disco "Idlewild", de 2006. Em seguida, lançou um EP intitulado "Metropolis: The Chase Suite". Trata-se de um disco conceitual, a primeira parte de uma saga que continua no álbum "The ArchAndroid", vagamente inspirado no clássico do cinema mudo "Metrópolis", de Fritz Lang.

Mayer Hawthorne também deve fazer um bom show. Não se assuste com o visual do cantor: apesar do visual clássico de nerd, ele tem uma senhora voz e faz soul music da melhor qualidade. Hawthorne só não participa dos shows no Rio de Janeiro, onde Amy cantará com a abertura só de Janelle. Em compensação, a cidade será a única a receber uma apresentação solo do cantor, marcada para o dia 14 no Circo Voador.

Veja abaixo o clipe de "Tightrope", de Janelle Monáe: 


Assista ao clipe de "Maybe So Maybe No", de Mayer Hawthorne:

    Leia tudo sobre: Amy WinehouseJanelle MonáeMayer Hawthorne

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG