Bloc Party acusa vocalista do Sex Pistols de racismo

Redação iG Música |

O vocalista do Bloc Party, Kele Okereke, está acusando John Lydon de racismo. Segundo ele, o vocalista do Sex Pistols teria sido o motivo de uma briga nos bastidores do festival Summercase, na Espanha, que ainda teve o envolvimento de membros dos grupos Kaiser Chiefs e Foals. Lydon negou as acusações em comunicado oficial chamando Okereke de invejoso e imaturo.

A confusão do último sábado teria começado quando o integrante do Bloc Party tentou se aproximar de Lydon para perguntar se ele pensava em reformar sua antiga banda, o Public Image Ltd. Segundo Okereke, Lydon tornou-se agressivo e foi apoiado por sua equipe, que teria dito ao músico que seu "problema" era sua "atitude negra".

Três pessoas ligadas ao Sex Pistols teriam então agredido Kele, provocando diversos ferimentos em seu rosto e um corte no lábio. Ricky Wilson, do Kaiser Chiefs, e Yannis Philippakis, do Foals, saíram em defesa do músico e logo o incidente foi registrado na polícia espanhola.

John Lydon, contudo, negou toda a história nesta segunda-feira. Ele afirma ter passado várias horas nos bastidores do festival recebendo fãs e conversando com outros músicos e relata que, "quando o problema foi trazido até nós, aqueles que causaram o problema foram fisicamente removidos pela segurança do festival".

"Estamos no meio de uma turnê maravilhosa, após 30 anos estamos alcançando uma verdadeira unidade em nosso público. Eles são de todas as idades, todas as raças, todos os credos e cores. Quando se está em um evento com músicos que são tolos invejosos, mentiras e confusão geralmente acontecem", afirma Lydon. E completa: "Cresça e aprenda a ser um homem de verdade".

Okereke ainda não respondeu à declaração de Lydon.

Compre músicas de Bloc Party .

Leia mais sobre Bloc Party e Sex Pistols .

    Leia tudo sobre: bloc partysex pistols

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG