BR The Best Damn Tour - Música - iG" /

Avril Lavigne BR The Best Damn Tour

Caio Henrique Caprioli |

Acordo Ortográfico

Por Caio Henrique Caprioli

Que Avril Lavigne mudou a gente já sabia. A roqueira e rebelde que adorava roupas largas e pretas em 2002, quando fez o seu debut com Let Go , já não existe mais. Agora a Sra. Whibley só quer saber de rosa. Um exemplo disso é o seu novo DVD, The Best Damn Tour, gravado sob a direção de Wayne Isham no Air Canada Center, em Toronto, e lançado no Brasil no final de setembro.

Para os fãs de longa data, a diferença crucial de voz de Avril preocupa. Em My World, primeiro DVD da moça, Lavigne apresentava uma voz mais grossa e não queria saber de brincadeiras no palco. Ela estava ali para cantar. Anos depois, ela reaparece com a sua rosada The Best Damn Tour e com a voz muito, mas muito alterada. Avril abre o show com o seu hit Girlfriend, que alcançou o topo da Billboard e chegou, com seu clipe, na incrível marca de vídeo mais visto de todos os tempos do YouTube. Sorridente, ela incendeia o público ao sair de uma plataforma no chão e gritar os primeiros Hey, hey do show.

Em My Happy Ending, Avril volta um pouco às origens e saca uma guitarra cor-de-rosa. O ritmo do show diminui quando os primeiros acordes de Im With You começam e a loira dedica a música a todos os fãs que estiveram com ela desde o seu primeiro dia de carreira. Logo depois de uma apresentação de break dos dançarinos, Avril aparece tocando um piano (rosa, é claro) e mostra a potência de sua voz em When Youre Gone. O melhor momento do DVD é quando Avril se senta na ponta do palco (gigante, por sinal) e começa a parte acústica do show. Aqui, sem efeitos, a voz da Avril fica bem mais bonita.

O palco do show é todo rosa e xadrez, seguindo o estilo do seu álbum, The Best Damn Thing . Um enorme telão foi montado para esta turnê, o que faz desta a mais cara da carreira de Avril. Os fãs ainda podem conferir um cover de Joan Jett e um vídeo montagem dos clipes e fotos da loira em Bad Reputation. E para finalizar a sua pose de multi-instrumentista, Avril Lavigne pergunta aos fãs se eles querem vê-la tocar bateria. Empolgada, ela se senta atrás do instrumento cor de rosa e embarca em Runaway, que dura no máximo 30 segundos. Depois, outra versão, é a vez de Hey Mickey e parece que Avril não sabe cantar nada desta música além do seu refrão.  

Na parte final, agora com uma guitarra branca e brilhante, Avril toca He Wasnt, o último single de Under My Skin , seu segundo álbum e, pela primeira vez, brinca um pouco com a platéia. Depois, a garota até brinca de rapper em Girlfriend Remix e termina a apresentação com um de seus maiores sucessos, Sk8er Boy.

No geral, o conteúdo do show de Avril Lavigne é bom. A loira mostra que cresceu, que se preocupa mais com os fãs e tenta fazer um show memorável, para ninguém esquecer o que viu. O que se lamenta muito é a edição do DVD que, além de alterar descaradamente a voz de Avril, ainda apresenta montagens erradas nos telões do show. Quem comprou o produto nas lojas, ainda encontrou um adesivo que incluía o sucesso Nobodys Home na apresentação, coisa que não acontece nesta turnê de Avril. Sem contar que, na contra-capa do disco, a música Girlfriend Remix está escrita de forma errada. Opa, produção...

    Leia tudo sobre: avril lavigne

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG