Após morte de Whitney Houston, Tony Bennett pede legalização das drogas

"Vamos fazer como em Amsterdã; ninguém vai precisar se esconder para consegui-las", disse o cantor

iG São Paulo |

Getty Images
O cantor Tony Bennet
O cantor Tony Bennett pediu a legalização das drogas após a morte de Whitney Houston, ocorrida neste sábado (dia 11), em Los Angeles .

"Primeiro foi Michael Jackson , depois Amy Winehouse , agora a magnífica Whitney Houston. Eu gostaria que todos que estão aqui apoiassem a legalização das drogas", disse Bennett durante a festa pré-Grammy realizada no sábado no Beverly Hilton Hotel, mesmo local em que foi encontrado o corpo de Whitney.

Veja: As transformações de Whitney Houston

"Vamos legalizar as drogas como eles fazem em Amsterdã. Ninguém vai precisar se esconder para consegui-las. Eles irão a médicos para tê-las."

Em novembro de 2011, o médico Conrado Murray foi condenado por homicídio involuntário a quatro anos de prisão pela morte de Michael Jackson, ocorrida em junho de 2009.

Amy Winehouse morreu em julho de 2011 devido a excesso de álcool .

Na festa pré-Grammy, Bennett cantou“How Do You Keep the Music Playing” em homenagem a Whitney, que estava escalada para se apresentar no evento. "Esta é uma música que Frank Sinatra me pediu para cantar. Gostaria de dedicá-la a Whitney", disse o cantor.

    Leia tudo sobre: Whitney HoustonmúsicaTony Bennet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG