Animal Collective - Merriweather Post Pavillion

Importado2009Cotação: 9

Lançamentos |

Por Carlos Augusto Gomes

O ano mal começou e há gente dizendo que o melhor álbum de 2009 já saiu. É Merriweather Post Pavillion , primeiro trabalho do Animal Collective desde o elogiadíssimo Strawberry Jam , de 2007. O lançamento oficial está marcado para o dia 20 de janeiro, mas o disco já pode ser encontrado na internet desde dezembro. Algumas músicas também já foram apresentadas ao público brasileiro ao vivo, no show marcado por problemas no som que o grupo fez em São Paulo no início de novembro. Para aqueles que odiaram aquela performance, vale o aviso: em estúdio, o grupo é bem melhor do que no palco.

Bem melhor, mas não muito diferente. Estão lá as mesmas pesadas batidas eletrônicas seguidas de delicados momentos quase folk, o barulho ensurdecedor recobrindo as melodias desavergonhadamente pop e mais vocais sobrepostos, toques de world music, uma boa dose de psicodelia e muita, muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Enfim, tudo o que fez a alegria de alguns poucos fãs e irritou os muitos não iniciados presentes no festival Planeta Terra. Só que agora com um som decente e tocado de forma decente também ¿ e isso, no caso de uma música tão cheia de informações como a do Animal Collective, faz toda a diferença.

A primeira faixa, In the Flowers, abre o disco em clima de psicodelia sessentista. Em seguida, vem My Girls, talvez a música mais pop já gravada pelo Animal Collective. Com batida quase dançante, refrão pegajoso e letra sobre as maravilhas da vida doméstica, a canção é um dos destaques do álbum. O tom solar continua nas duas faixas seguintes, Also Frightened e a maravilhosa Summertime Clothes. Essas quatro faixas iniciais são o ponto alto do CD. Daí em diante, o nível cai um pouco.

Daily Routine, por exemplo, é o primeiro momento em que as complexas camadas sonoras típicas da banda parecem não levar a lugar nenhum. A sensação desaparece diante da linda melodia da música seguinte, Bluish, mas volta nas faixa sete, Guys Eyes, e oito, Taste. Não são canções ruins. Mas, comparadas com o brilhantismo do início do álbum, ficam pálidas. Podem ser até chamadas de Animal Collective padrão, se é que isso é possível.

Felizmente, o disco volta a ganhar força no final. Lion in a Coma já começa com uma batida marcante, que mantém a força durante todos os seus quatro minutos e quinze segundos. No More Runnin, em compensação, tem uma atmosfera etérea e poderia muito bem fechar o álbum num tom onírico. Mas aí vem a última música, Brothersport, com um ritmo bizarro que ora lembra música africana, ora remete ao brasileiríssimo baião. Álbum do ano mesmo? É, pode até ser.

01. In the Flowers
02. My Girls
03. Also Frightened
04. Summertime Clothes
05. Daily Routine
06. Bluish
07. Guys Eyes
08. Taste
09. Lion in a Coma
10. No More Runnin
11. Brothersport

    Leia tudo sobre: animal collective

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG