Amy Winehouse é a número um em vendas no Reino Unido

Álbum "Back to Black" repete o êxito que teve na ocasião de seu lançamento, em 2006

iG São Paulo com agências |

A morte da diva do soul Amy Winehouse , há oito dias, fez com que disparassem as vendas de seus dois únicos discos e o último deles, "Back to Black", conquistou a primeira posição entre os mais vendidos no Reino Unido.

Após a comoção por sua morte, muitos dos admiradores da cantora britânica voltaram a procurar o premiado "Back to Black", repetindo o êxito que o álbum teve na ocasião de seu lançamento, em 2006. Seu trabalho de estreia, "Frank" (2003), alcançou a quinta posição, bem à frente da 13ª colocação que atingiu quando foi lançado.

Acesse o especial Amy Winehouse

Amy também aparece na lista dos mais vendidos com uma compilação dos dois álbuns, comprada em uma caixa única, chamada "Frank/Back to Black", a 10ª colocada do ranking.

Winehouse segue os passos de artistas como John Lennon e Michael Jackson, que quebraram recordes de venda e sucesso após a morte. No dia 20 de dezembro de 1980, 12 dias após ter morrido em Nova York, a canção "(Just Like) Starting Over" de Lennon estava em primeiro lugar da parada britânica. Em 28 de junho de 2009, três dias após sua morte, Michael Jackson viu sua coletânea de sucessos "Number Ones", disparar de 121º para 1º na lista britânica.

Para Gennaro Castaldo, da cadeia de lojas HMV, o sucesso póstumo não é nenhuma surpresa, já que a demanda após a morte da cantora foi "enorme", tanto que seus discos se esgotaram e foi necessário repô-los.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Há quem tenha baixado as músicas na internet, mas a maioria quis comprar o CD, talvez porque é uma forma de sentir de maneira mais tangível a conexão com Amy e sua música, algo que costumamos ver quando um artista morre", explicou.

A morte da cantora também gerou mudanças nas paradas de singles, com cinco de suas músicas entrando para as 40 melhores, inclusive "Back to Black", em oitavo lugar. A música mais vendida da semana foi uma canção de estreia, "She Makes Me Wanna", da banda britânica JLS.

Amy Winehouse, 27 anos, foi encontrada morta no sábado (23) em sua casa no bairro de Camdem Town, no norte de Londres. A autópsia feita em seu corpo não revelou a causa da morte , e a polícia espera novos exames toxicológicos para entre duas e quatro semanas.

Divulgação
Capa do segundo disco de Amy Winehouse
Na terça-feira (26), familiares e amigos se despediram de Amy em um funeral no norte de Londres. Na quarta-feira (27) Mark Ronson homenageou a cantora em um show em Londres . "Ela fez músicas brilhantes, mais do que farei em toda minha vida", disse. Na quinta-feira (28), familiares e amigos celebram a vida de Amy em seu bar de jazz favorito . Já nesta sexta-feira (dia 29), o pai da artista, Mitch, distribuiu roupas da filha a fãs que estavam na frente da casa da cantora.

Os fãs continuam prestando homenagens em frente à casa da cantora, inclusive cantando algumas de suas músicas de sucesso . O caminho das estações de metrô Camden Town e do overground Camden Road até a casa de Amy já está sinalizado, com plaquinhas indicando as direções. Milhares de fãs passam horas em frente ao local, que acumula flores, bilhetes e "oferendas" como garrafas de bebida e cigarros.

    Leia tudo sobre: amy winehouse

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG