"Amy estava no auge de seu processo criativo", diz produtor

Salaam Remi defende o lançamento de álbum póstumo que chega às lojas em 5 de dezembro

iG São Paulo |

"Amy Winehouse estava no auge de seu processo criativo", disse o produtor Salaam Remi em entrevista à revista britânica NME. O produtor trabalhou com a cantora em seus dois discos, "Frank" e "Back to Black", e junto com Mark Ronson está preparando o lançamento de "Lioness: Hidden Treasures" , álbum póstumo que sai no dia 5 dezembro.

Acesse o especial Amy Winehouse

"As viagens para Miami eram uma forma que ela encontrava de escapar de tudo que a cercava na Ingleterra", comentou o produtor. "Seu processo criativo era uma forma de documentar sua vida, fosse gravando a dor, a solidão ou os momentos felizes", acrescentou.

Para o produtor, não há motivo para as canções ficarem guardadas. Mesmo assim, ele refuta a possibilidade de haver diversos lançamentos póstumos como aconteceu com o rapper Tupac Shakur, morto em 1996 - e que teve sete discos lançados desde então.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Lioness: Hidden Treasures" (leoa: tesouros escondidos, em tradução livre) terá 12 faixas, entre elas "The Girl from Ipanema", versão em inglês de "Garota de Ipanema", registrada em 2002. Foi a primeira música gravada pela cantora em Miami com o produtor Salaam Remi, de seu primeiro álbum, "Frank".

Como o próprio nome indica, o álbum vai reunir canções raras, entre covers, sobras de estúdio e versões iniciais de músicas anteriores de Winehouse, morta em julho aos 27 anos, por excesso de álcool no sangue. Serão incluídas, por exemplo, esboços de "Valerie" e "Tears Dry" (versão de "Tears Dry on Their Own"), sucessos de Amy.

    Leia tudo sobre: amy winehouse

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG