Amy comprou drogas horas antes de morrer, afirma traficante

Inglês Tony Azzopardi revelou que ajudou a cantora a adquirir crack e heroína na noite anterior à sua morte

iG Cultura |

Apesar de a polícia ter revelado que não encontrou drogas na casa de Amy Winehouse no dia de sua morte, em 23 de julho , um traficante de drogas de Londres alega que ajudou a cantora a comprar 1,2 mil libras (R$ 3 mil) de crack e heroína na noite anterior à morte, segundo o tablóide britânico Daily Mail.

Acesse o especial Amy Winehouse

Tony Azzopardi, que será interrogado novamente pela polícia londrina nesta segunda (1º), diz que encontrou a cantora às 23h30 do dia 22 perto do pub The Eagle. Os dois teriam ido de táxi até West Hampstead, onde Azzopardi ligou para um traficante local, que providenciou cerca de 15 gramas de crack e 15 gramas de cocaína.

Segundo o traficante, a cantora ainda o deixou em Archway, norte de Londres, antes de voltar à sua casa em Camdem Town. Amy teria sido apresentada a Azzopardi por seu ex-marido, Blake Fielder-Civil.

Amy Winehouse foi encontrada morta por volta das 16h (horário de Londres; 12h em Brasília) do dia 23 de julho. A polícia informou que ao chegar ao local não encontrou vestígios de drogas, mas a imprensa britânica especula que na verdade Amy tenha sido encontrada morta antes e sua casa tenha sido limpa antes da chegada da polícia.

A autópsia no corpo da cantora, realizada no dia 25 de julho, foi inconclusiva sobre a causa da morte . A polícia de Londres aguarda o resultado de novos exames toxicológicos que devem ficar prontos em no máximo três semanas.

Siga o iG Cultura no Twitter

A família da cantora, no entanto, acredita que Amy morreu porque parou de beber . Segundo o tablóide britânico The Sun, uma fonte próxima da família disse que Amy ignorou a recomendação de seu médico para que largasse a bebida aos poucos. A abstinência teria causado efeitos nocivos no corpo frágil da cantora de 1,59 metros de altura.

Seu pai, Mitch Winehouse, revelou na terça-feira (26), após o funeral no norte de Londres, que Amy estava há três semanas sem beber. "Pai, não estou aguentando, não quero mais encarar você e todos da família deste jeito", teria dito a cantora sobre sua intenção de largar o vício.

Segundo o jornal britânico Daily Telegraph, na noite de sexta-feira (22) o médico de Winehouse visitou a casa da cantora e saiu sem preocupações com o estado de saúde dela. Winehouse passava por acompanhamento médico devido ao seu conhecido vício em entorpecentes.

    Leia tudo sobre: amy winehouse

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG