Symphonicities chega ao Brasil, com arranjos executados por orquestra britânica" / Symphonicities chega ao Brasil, com arranjos executados por orquestra britânica" /

Álbum reúne sucessos de Sting em versão sinfônica

Symphonicities chega ao Brasil, com arranjos executados por orquestra britânica

Agência Estado |

Divulgação
Sting: disco é quase trilha-sonora
Com produção de Sting e Rob Mathes – que já trabalhou com artistas como Lou Reed, Sade e Beck –, o disco Symphonicities (Universal Music, R$ 26) coloca o universo pop do músico britânico a serviço da Royal Philharmonic Concert Orchestra. Com seu acompanhamento e aval, sucessos da carreira, como "Next To You", "Every Little Thing She Does Is Magic", "She's Too Good For Me" e "Roxanne", ganharam versões para orquestra.

Em todos os temas, Sting assume também os vocais. Em "You Will Be My Ain True Love", ele os compartilha com a cantora Jo Lawry, presente como backing vocal nas demais canções. Sem grandes pretensões de ser revolucionário ou inovador, Symphonicities (uma alusão ao álbum Synchronicity , de 1983, o quinto e último de estúdio do The Police) pode soar como uma trilha sonora, justamente por causa dos arranjos feitos para a execução de uma orquestra.

Este projeto é resultado de uma bem-sucedida turnê do músico pela América do Norte, ao lado da Royal Philharmonic Concert Orchestra. Segundo Sting, o público pediu um disco fruto dessa experiência e ele não faz mais do que atender. O tour segue para a Europa, sem previsão para chegar à América Latina.

    Leia tudo sobre: stingSymphonicitiesthe policeorquestra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG