Akon tem visto recusado para show no Sri Lanka

Culpa é do clipe da canção Sexy Bitch

Reuters |

O Sri Lanka anunciou nesta terça-feira que vai recusar um visto ao cantor Akon, cujo show planejado para abril no país insular provocou protestos de budistas que se sentiram ofendidos por um de seus vídeos.

Um dia antes, centenas de pessoas invadiram o escritório central da rede Maharaja Broadcasting and Television (MBC/MTV), uma das patrocinadoras do concerto previsto de Akon para abril.

Quatro funcionários da emissora ficaram feridos, e janelas e carros estacionados foram depredados.

O vídeo de Akon para a canção "Sexy Bitch" inclui mulheres pouco vestidas dançando diante de uma estátua de Buda. Os cingaleses, que formam a maioria étnica no Sri Lanka, são principalmente budistas.

"Levando em conta as acusações feitas ao cantor Akon, o governo decidiu não lhe dar um visto para fazer o concerto no Sri Lanka", disse o diretor-geral do Departamento de Informação do Governo, Anusha Palpita.

Segundo Palpita, a principal acusação feita a Akon é "difamação do budismo em seus vídeos musicais". Não foi possível obter declarações imediatas de representantes do cantor.

O clero budista do Sri Lanka exerce influência enorme na vida normal e na política, e no passado nacionalistas cingaleses de linha dura agiram com violência contra pessoas que consideraram culpadas de ofender o budismo.

Em dezembro de 2004, uma granada de mão lançada durante um concerto do astro de Bollywood Shah Rukh Khan matou duas pessoas e feriu 19.

O ataque foi atribuído a nacionalistas cingaleses irados pelo fato de o concerto ter sido realizado no primeiro aniversário da morte de um renomado monge budista.

    Leia tudo sobre: akon

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG