Agente de James Brown diz que cantor foi assassinado

Segundo Jacque Hollander, descoberta foi feita por detetive particular contratado por ela

iG São Paulo |

Getty Images
James Brown
James Brown não morreu de causas naturais. Pelo menos é isso que afirma a agente do cantor, Jacque Hollander. Em entrevista à Globe Magazine, ela contou que contratou um detetive particular para investigar a morte, ocorrida em 2006. Segundo ela, a investigação teria concluído que o artista foi assassinado.

Ela não disse, no entanto, quem seria o responsável pelo crime. Mas fez outra acusação: disse que o genro de Brown, Darren Lumar, foi assassinado porque sabia demais. Ele foi morto em 2008, pouco tempo depois de dar uma entrevista em que dizia não acreditar que o sogro tivesse morrido de um ataque cardíaco.

James Brown morreu no dia 25 de dezembro de 2006, aos 73 anos. Uma autópsia concluiu que ele havia sofrido um enfarto. Seu corpo demorou cerca de três meses para ser enterrado, devido a disputas entre seus herdeiros sobre o local do sepultamento.

    Leia tudo sobre: James Brownmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG