Exposição sobre David Bowie chega a Chicago para única parada nos EUA

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Mostra que foi sucesso de bilheteria em São Paulo tem 400 objetos que fazem retrospectiva sobre a vida e obra do artista

Reuters

David Bowie foi mais conhecido em toda a sua carreira de cinco décadas como músico e compositor prolífico, com hits como "Changes" e "Space Oddity" executados constantemente nas rádios.

Macacão usado na turnê de 'Aladdin Sane' em 1973. Foto: DivulgaçãoFigurino usado em 1973. Foto: DivulgaçãoAuto-retrato de David Bowie. Foto: DivulgaçãoFoto promocional de David Bowie para 'Diamond Dogs', de 1974. Foto: DivulgaçãoFoto de capa do disco 'Alladin Sane'. Foto: DivulgaçãoFigurino e botas que estão na exposição. Foto: DivulgaçãoFotografia para o disco 'Earthling'. Foto: DivulgaçãoLetra original de 'Ziggy Stardust'. Foto: DivulgaçãoDavid Bowie e William Burroughs em foto de Terry O’Neill. Foto: DivulgaçãoFoto de divulgação da banda The Kon-rads. Foto: DivulgaçãoBota plataforma para a tour 'Alladin Sane', de 1973. Foto: DivulgaçãoTerno usado na gravação do promo da música 'Life on Mars'. Foto: DivulgaçãoRepresentação do palco para a turnê 'Diamond Dogs'. Foto: DivulgaçãoDavid Bowie na filmagem do clipe de 'Ashes to Ashes', em 1980. Foto: DivulgaçãoTrecho da letra de 'Blackout'. Foto: DivulgaçãoConjunto em matelassê desenhado por Freddie Burretti em 1972. Foto: DivulgaçãoColagem feita por Bowie a partir de stills do vídeo de 'The Man Who Fell to Earth'. Foto: DivulgaçãoViolão usado na época de 'Space Oddity', em 1969. Foto: Divulgação

Mas ele também é um ator e artista que ajudou a elaborar suas próprias capas de álbuns, cenários e figurinos.

Agora, 400 objetos, desde o macacão multicolorido que ele usou como "Ziggy Stardust" até uma colher para cocaína, estarão em exibição em Chicago na exposição "David Bowie Is", que vai de 23 setembro a 4 janeiro de 2015 no Museu de Arte Contemporânea.

Bowie em São Paulo: Exposição emociona ao mostrar processo criativo e peças raras

Dezenas de milhares de ingressos já foram vendidos para a exibição no museu, o único local dos Estados Unidos que receberá a exposição que atraiu multidões em Londres, Toronto, São Paulo e Berlim.

"Esta exposição repatria David Bowie, o inovador musical, para o território de vanguarda visual e artes no palco que é o seu lar natural", disse Michael Darling, curador-chefe do museu.

A exposição multimídia foi originalmente organizada para o Victoria and Albert Museum, de Londres, pelos curadores Victoria Broackes e Geoffrey Marsh. Os visitantes usam fones de ouvido que transmitem entrevistas e músicas de Bowie, que mudam dependendo de qual objeto está sendo olhado.

Falando a jornalistas em Chicago nesta sexta-feira, Marsh disse que a mostra revela o "grau de obsessão" de Bowie com a criação da cultura.

"Isso é realmente o que nós queríamos mostrar -- é a natureza da criatividade", disse Marsh. Ele afirmou que as pessoas que saem da exposição dizem que se sentem inspiradas a criar algo próprio.

"Uma das coisas que David sempre diz é "Não me copie, não olhe para mim. Olhe para dentro de si mesmo", disse Marsh.

Leia tudo sobre: david bowieexposiçãomúsicachicago

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas