10 músicos com diagnóstico de depressão ou outros transtornos

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Brian Wilson, Elliott Smith, Whitney Houston e Beethoven são alguns dos artistas com problemas psíquicos e emocionais

No começo do mês de agosto, o músico Thor Harris, baterista do grupo Swans, participou da série "The Inside Story" gravada pelo Mental Health Channel. No vídeo, o artista conta como a música e outras experimentações artísticas o ajudaram a superar as crises graves de depressão.

Kurt Cobain. Foto: DivulgaçãoChampignon foi baixista do Charlie Brown Jr. e vocalista de A Banca. Foto: Reprodução/FacebookBrian Wilson no Grammy 2013. Foto: Getty ImagesWhitney Houston em 2009. Foto: APDaniel Johnston. Foto: DivulgaçãoNick Drake. Foto: DivulgaçãoIan Curtis, vocalista do Joy Division. Foto: DivulgaçãoSinead O'Connor. Foto: Getty ImagesElliott Smith. Foto: DivulgaçãoBeethoven. Foto: Reprodução

Siga o iG Cultura no Twitter

Assim como Harris, mais artistas passam (ou passaram) por problemas semelhantes. Em sua própria arte, muitos encontraram uma atividade terapêutica e construtiva que os ajudou a sair das crises. Veja abaixo o vídeo no qual o baterista do Swans fala sobre suas dificuldades e tratamento (em inglês).

Saiba mais sobre outros músicos com diagnóstico de depressão ou outros transtornos.

Kurt Cobain, do Nirvana
O mentor do grupo de rock Nirvana teria sido diagnosticado com déficit de atenção durante a infância e, já adulto, com transtorno bipolar. O uso de drogas colaborou para seu suicídio, em 1994. Ele tinha 27 anos.

Champignon, do Charlie Brown Jr.
Após a morte do cantor Chorão, o baixista Champignon substituiu o amigo no grupo A Banca, que mantinha os integrantes originais do CBJ. Segundo amigos e familiares, Champignon sofria de depressão e, em setembro de 2013, cometeu suicídio. Ele tinha 35 anos.

Brian Wilson, dos Beach Boys
O músico foi diagnosticado com esquizofrenia e passou por tratamentos e terapias para contornar o problema, que dificultou a gravação de "Smile" - um dos discos mais emblemáticos do grupo até hoje.

Whitney Houston
A cantora de "I Will Always Love You" morreu, aos 48 anos, em um afogamento acidental na banheira do hotel. Ela havia consumido cocaína e passou muito tempo lutando contra a depressão. Whitney usava medicamentos contra ansiedade e antidepressivos.

Daniel Johnston
O cantor e compositor tem transtorno bipolar. Kurt Cobain, do Nirvana, foi uma das pessoas que ajudou a divulgar o trabalho musical de Johnston ao popularizar uma camiseta estampada com a arte do disco "Hi, How Are You?".

Nick Drake
O cantor sofria de depressão e insônia. Morreu em 1974, aos 26 anos, de overdose provocada por medicação antidepressiva.

Ian Curtis, do Joy Division
O vocalista do grupo sofria de depressão, fortemente afetada pelas crises de epilepsia e pela dissolução de seu casamento. Curtis cometeu suicídio em 1980, aos 23 anos.

Sinéad O’Connor
A cantora de "Nothing Compares 2 U" foi diagnosticada com transtorno bipolar e declarou em entrevistas que sofria com pensamentos suicidas provocados pelo problema.

Elliott Smith
O cantor e compositor sofria de depressão severa e fazia uso de medicamentos controlados. Sua morte, aos 34 anos, foi categorizada como suicídio. Ele deixou um pedido de desculpas para sua mulher e esfaqueou o próprio peito duas vezes.

Ludwig van Beethoven
O compositor de música clássica sofria de uma perda irreversível de audição, que se agravou quando tinha 28 anos. O problema o levou a um estado depressivo forte e uso abusivo de álcool. Beethoven também tinha transtorno bipolar.

Leia tudo sobre: músicatranstornos mentais

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas