Leilão de manuscritos e desenhos de John Lennon fatura o dobro do estimado

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Sotheby's de Nova York arrecadou US$ 2,9 milhões (R$ 6,5 milhões); expectativa era de valor entre US$ 850 mil e US$ 1,8 milhão (R$ 1,9 milhão a R$ 4 milhões)

Reuters

Manuscritos e desenhos originais do ex-Beatle John Lennon, produzidos para dois aclamados livros que ele escreveu em meados dos anos 1960, foram leiloados por US$ 2,9 milhões (R$ 6,5 milhões) nesta quarta-feira (4), mais do que o dobro do estimado, informou a casa de leilões Sotheby's.

Todos os 89 lotes à venda, do livro "In His Own Write", de 1964, a "A Spaniard in the Works", de 1965, foram arrematados. O destaque do leilão foi "The Singularge Experience of Miss Anne Duffield”, o manuscrito de uma paródia de Lennon de Sherlock Holmes presente em "A Spaniard in the Works", vendido por US$ 209 mil (R$ 473,9 mil).

Desenho feito por John Lennon, em data desconhecida. Foto: APDesenho feito por John Lennon, em data desconhecida. Foto: APDesenho feito por John Lennon, em data desconhecida. Foto: APO cantor John Lennon e sua mulher, Yoko Ono, em foto de 1969. Foto: AP

“O resultado extraordinário, a primeira venda de um lote total em 2014 na Sotheby's de Nova York, mostra que os versos nonsense, os trocadilhos, o humor maldoso e os desenhos cômicos de Lennon continuam a ter impacto 50 anos após a publicação de “In His Own Write” e "A Spaniard in the Works”", disse Gabriel Heaton, vice-diretor do departamento de livros e manuscritos da Sotheby's, em um comunicado.

Siga o iG Cultura no Twitter

Entre outros itens de destaque no leilão, pouco mais de meio século depois da primeira aparição dos Beatles nos Estados Unidos no programa Ed Sullivan Show, estavam o manuscrito de "The Fat Budgie", vendido por US$ 143 mil (R$ 324,2 mil), e um desenho a tinta de um guitarrista, arrematado por US$ 137 mil (R$ 310,6 mil).

Heaton, que descreveu os itens como a coleção mais substancial de trabalhos artísticos e manuscritos originais de Lennon, disse que todos os lotes à venda foram produzidos no auge da Beatlemania.

Lennon foi morto a tiros em Nova York em 1980, aos 40 anos de idade. A coleção foi vendida pelo editor britânico de Lennon, Tom Maschler, que o convenceu a escrever os livros.

Leia tudo sobre: john lennonleilãomúsicabeatles

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas