Em show no Rio, Guns N' Roses atrasa e recebe vaias, mas ganha público com hits

Por iG São Paulo , por Henrique Porto, especial para o iG | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Banda liderada por Axl Rose demorou duas horas para subir ao palco; apresentação teve sucessos do próprio grupo e covers

Axl Rose fez de novo. Foram quase duas longas horas de atraso até o líder e único remanescente original do Guns N’ Roses subir ao palco da HSBC Arena, na noite desta quinta- feira (20), no Rio de Janeiro, e dar início a mais uma turnê com a banda norte-americana pelo país.

Mais: Os famosos no show do Guns N' Roses

Marcado inicialmente para as 22h, o temperamental cantor só deu as caras às 23h50, o que provocou certa irritação ao público que, àquela altura, já vaiava impacientemente. Cenário praticamente idêntico ao dos últimos shows do grupo realizados na cidade, incluindo aí o Rock in Rio, em 2011.

Show da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNewsShow da banda Guns N' Roses no Rio de Janeiro. Foto: AgNews

Mas, diferentemente da longa espera, a animosidade inicial durou pouco. Ao som de “Far from Any Road”, canção do The Handsome Family que virou tema de abertura do seriado policial “True Detective” (exibido no Brasil pelo canal de TV a cabo HBO), os músicos foram tomando posição no palco até soarem os primeiros acordes de “Chinese Democracy”. E com a destruidora sequência de “Welcome to the Jungle”, “It’s So Easy” e “Mr. Bronwstone”, todas do álbum “Appetite for Destruction”, Axl transformou as vaias em uma calorosa recepção.

Mais - Guns N' Roses: 7 fatos impressionantes sobre a turnê

O vocalista parece um pouco mais roliço do que sua última visita, há quase três anos. Não tirou o chapéu nem os óculos escuros em nenhum momento. Em compensação, trocou diversas vezes de jaqueta, sempre combinando com seu jeans surrado. Hoje está mais comedido no palco, tanto em termos de performance quanto de discurso – dirigiu-se ao público apenas para alguns cumprimentos. Os agudos, outrora potentes, hoje também não impressionam mais.

Apesar do quadro desfavorável, Axl é detentor do maior trunfo que um músico pode desejar: uma obra singular e resistente ao tempo.

Acompanhado pelos excelentes guitarristas DJ Ashba, Richard Fortus e Ron “Bumblefoot” Thal, pelos tecladistas Dizzy Reed e Chris Pitman, pelo baixista Tommy Stinson e pelo baterista Frank Ferrer, o cantor enfileira sucessos de todas as fases do grupo (“Estranged”, “You Could Be Mine”, “Don’t Cry”, “Nightrain”, “Sweet Child o’Mine”).

Com “Live and Let Die”, de Paul McCartney, e “Knockin' on Heaven's Door”, de Bob Dylan, fez pais e filhos se abraçarem cantando.

Ainda abre espaço para seus músicos exibirem suas habilidades em cada instrumento (enquanto ele próprio descansa), com destaque para uma surpreendente e fiel versão do Hino Nacional executada por Bumblefoot na guitarra, número talvez até mais aplaudido do que qualquer outra canção do Guns.

Cheios de destreza, são ainda os guitarristas responsáveis pelas criativas citações aos gigantes Led Zeppelin (“Baby I'm Gonna Leave You”) e Rolling Stones (“You Can't Always Get What You Want”) nos arranjos de “November Rain” e “Patience”, respectivamente.

Encerrado com “Paradise City” e a pirotecnia clássica de explosões e fagulhas no palco, o show do Guns N’ Roses mostra que, a julgar pela reação do público carioca, uma voz hesitante, um corpo fora de forma ou a ausência de integrantes originais em uma banda jamais vão se sobrepor às canções.

A banda agora segue para Belo Horizonte, onde se apresenta no próximo sábado (22). A turnê brasileira continua com shows em Brasília (25), São Paulo (28), Curitiba (30), Florianópolis (01/4), Porto Alegre (3/4), Recife (15/4) e Fortaleza (17/4).

Leia tudo sobre: guns n' rosesmúsica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas