Semana David Bowie: Cantor já veio duas vezes ao Brasil e é fã de Niemeyer

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Astro passou pelo País em 1990 e em 1997 e disse: "É quase uma procissão ir a Brasília para ver a arquitetura"

Antes de chegar ao Brasil como o homenageado da exposição "David Bowie", o cantor de "Heroes" e "Space Oddity" trouxe duas turnês ao País.

David Bowie e a mulher, Iman, em 2011. Foto: Getty ImagesDavid Bowie e o guitarrista Jeff Beck, em 2010. Foto: Getty ImagesDavid Bowie e o filho, Duncan Jones, em 2009. Foto: Getty ImagesKate Moss, David Bowie e Iman, em 2005. Foto: Getty ImagesDavid Bowie em show no festival da ilha de Wight em 2004. Foto: Getty ImagesDavid Bowie em show no festival da ilha de Wight em 2004. Foto: Getty ImagesDavid Bowie em show na Inglaterra em 2003. Foto: Getty ImagesDavid Bowie em show na Inglaterra em setembro de 2003. Foto: Getty ImagesDavid Bowie em show em outubro de 2002. Foto: Getty ImagesDavid Bowie em setembro de 2002. Foto: Getty ImagesDavid Bowie em show em julho de 2002. Foto: Getty ImagesDavid Bowie em show em homenagem a Nova York em 2001. Foto: Getty Images

Leia mais: Semana David Bowie: uma vida em 10 canções

Simpático, Bowie deixou impressões positivas durante suas visitas em 1990 e 1997, além de mostrar interesse pela arquitetura do brasileiro Oscar Niemeyer. "Sou um grande fã dele", disse em entrevista à MTV, na época. "Acho que é quase uma procissão ir a Brasília para ver essas obras da arquitetura."

Uma curiosidade sobre a vinda de Bowie ao Brasil, em 1990, quando trouxe a "Sound+Vision Tour" para uma apresentação no Rio de Janeiro e três em São Paulo, é que o cantor pediu para que os fãs votassem, por telefone, em uma música para ouvir no show. A vencedora foi "The Laughing Gnome", single lançado em 1967, que Bowie resolveu não tocar.

Na turnê dos anos 1990, o cantor circulou o mundo começando pelo Canadá e passando pela Europa, Ásia e América do Sul, onde terminou a longa viagem após 108 shows. No setlist, músicas simbólicas que retratam momentos de sua carreira, como "Space Oddity", "Changes", "Ziggy Stardust", "Rebel Rebel", "Heroes" e "Ashes to Ashes".

Outra conexão de Bowie com o Brasil se dá pela versão em português de "Starman”, rebatizada como “O Astronauta de Mármore” pela banda gaúcha Nenhum de Nós. A faixa, lançada em 1989 no segundo disco do grupo, fez sucesso nas rádios nos anos 1990.

Em 1997, Bowie voltou com a turnê do disco "Earthling", fase na qual se viu influenciado pelo som eletrônico dos anos 1990. O disco tem um pouco de industrial, drum and bass e o techno da moda na época. No setlist, o foco foi maior no disco da época, "Earthling", e em alguns clássicos como "Heroes" e "The Man Who Sold the World", faixa popularizada com a versão acústica do Nirvana de Kurt Cobain.

Bowie no MIS

Idealizada pelo museu britânico Victoria & Albert, a exposição sairá da Inglaterra pela primeira vez para chegar ao Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo, a partir da próxima sexta-feira, 31. Na mostra estarão expostos alguns setlists, letras de músicas, manuscritos, instrumentos, desenhos, 47 figurinos, trechos de filmes, shows, videoclipes e fotografias.

Haverá ainda o lançamento de um livro comemorativo, em português, em parceria do MIS com a editora Cosac Naify. Com mais de 300 páginas, o livro traz análises e ensaios sobre a influência de Bowie na moda, música, cinema e outras áreas.

Bowie também teve uma carreira no cinema e uma retrospectiva de todos os filmes em que atuou será feita pelo MIS. A programação também inclui o documentário "Five Years", lançado em 2013 com cenas raras do artista.

Exposição David Bowie
MIS - Museu da Imagem e do Som (av. Europa, 158, São Paulo)
De 31/1 a 20/4 (terça à sexta das 12h às 21h; sábados das 10h às 21h; domingos e feriados das 11h às 20h)
Ingressos: R$ 25 (antecipado). A partir de 31/1, na recepção do MIS, por R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Gratuito às terças-feiras.

Leia tudo sobre: david bowieexposiçãobrasilmúsicaMIS

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas