Jota Quest sobre novo disco: "Fizemos um álbum feliz, para cima"

Por Susan Souza , iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Grupo lança "Funky Funky Boom Boom", o primeiro de inéditas em cinco anos; músico fala ao iG

"Todo mundo pergunta por que demoramos cinco anos para lançar um novo disco", conta o baixista PJ, do grupo Jota Quest, em entrevista ao iG. O sétimo disco de estúdio, "Funky Funky Boom Boom" foi gravado no primeiro semestre de 2013 e deixa o groove do começo da carreira mais evidente. O trabalho antecessor foi "La Plata", de 2008.

Show de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow do Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow do Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow de Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsShow do Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNewsPúblico em show do Jota Quest no Rock in Rio 2013. Foto: AgNews

"Fizemos um disco cheio de groove, dançante. É um álbum feliz, para cima", define o baixista. Em "FFBB", o Jota Quest chamou muitas parcerias internacionais, como o percussionista Bashiri Johnson, o pianista Selan Lerner, o trompetista Don Harris, o guitarrista Nile Rodgers e o produtor Jerry Barnes.

Mauricio Nahas/Divulgação
Jota Quest lança "Funky Funky Boom Boom"

"Em 2011, tocamos com o Chic (banda de Nile Rodgers) e fizemos o contato. Chamamos o Nile para tocar com a gente antes do Daft Punk", diz PJ.

Rodgers participa nas faixas "Mandou Bem" e "Imperfeito". Neste ano, a dupla francesa de música eletrônica Daft Punk fez sucesso com a faixa "Get Lucky", cujas guitarras foram gravadas por Rodgers.

Divulgação
Capa de "Funky Funky Boom Boom"

Além de Jerry Barnes na produção (responsável por trabalhos de Aretha Franklin e Stevie Wonder), "FFBB" tem ainda Adriano Cintra (CSS e Madrid) e Pretinho da Serrinha (Trio Preto +1, Seu Jorge). Nas faixas co-produzidas por Adriano, percebe-se mais de música eletrônica ("Entre Sem Bater") e até vocais em falsetes ("Toxina Voyer"). 

A arte da capa é a tela "Martini Miss", do artista californiano da pop art Mel Ramos, que mostra uma loira exuberante e nua dentro de uma taça. No total, 15 faixas focam mais na sonoridade dançante do que em baladas românticas como "Só Hoje", sucesso do grupo em 2001.

Com superprodução, a faixa "Mandou Bem" é o primeiro single do novo disco. A música foi mostrada pela primeira vez no show da banda mineira no Rock in Rio 2013. 

Sobre o cenário da música popular brasileira, PJ acredita que "está muito ruim". "Tem a galera alternativa que tem muita atitude, mas que fica no meio do caminho. É muita celebridade e pouca música."

Leia tudo sobre: jota questdiscolançamentoentrevistafunky funky boom boom

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas