DJ Renato Ratier: "Brasil pode ser um dos maiores mercados de música eletrônica"

Por Susan Souza , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Produtor, DJ e empresário lança seu primeiro álbum, "Black Belt", com festa no sábado (2) em São Paulo

Caddah/Divulgação
O DJ e produtor Renato Ratier

O DJ e produtor Renato Ratier tem um pequeno império dedicado à música eletrônica. Dono da casa D.Edge, sediada em São Paulo e que, em breve, terá uma unidade no Rio de Janeiro, também é sócio da casa noturna Warung, no litoral de Santa Catarina.

Ratier é um nome conhecido da cena eletrônica brasileira por seus 17 anos como DJ e 13 à frente da casa paulistana D.Edge. Recém-chegado de uma turnê europeia e asiática, locais onde mostrou o novo trabalho, lança o disco em São Paulo neste sábado (2), na Grand Metrópole.

Siga o iG Cultura no Twitter

Aos 41 anos, Ratier traz seu primeiro álbum autoral, que levou cinco meses para ficar pronto. Com 17 faixas, "Black Belt" mistura influências de ambient e deep house, além de refletir a "a maturidade e o momento da vida", conta ao iG.

"(Lançar um álbum) é um processo que demora mais tempo, requer desenvolvimento, é muito mais complexo em relação a lançar uma faixa", explica. Antes desse trabalho, que chega nos formatos de CD, digital e vinil triplo, o DJ havia lançado apenas discos com menos faixas em formato EP.

Divulgação
O DJ Renato Ratier

"A cena eletrônica comercial deu uma banalizada e pessoas com acesso à arte acabaram virando as costas e procurando outras coisas. Mas na música eletrônica sempre teve qualidade", analisa sobre a atual tendência do mercado.

"Nunca mudei meu estilo para agradar", sentencia sobre sua fidelidade à música eletrônica nas casas noturnas que comanda. "Não é porque agora está mais pop que eu vou tocar Lady Gaga. Respeito quem faz, cada um faz à sua maneira."

Segundo Ratier, o mercado brasileiro de música eletrônica ainda tem muito a oferecer. "Vejo o Brasil cada vez melhor nesse cenário e pode se tornar um dos maiores mercados de música eletrônica. Agora está se construindo uma história por selos brasileiros". O disco "Black Belt" está sendo lançado pela D.Edge Records.

Renato Ratier lança "Black Belt"
Sábado, 02/11, às 23h, na Grand Metrópole (av. São Luiz, 187, São Paulo)
Ingressos: R$ 90
Informações no site da D.Edge

Leia tudo sobre: entrevistamúsica eletrônicarenato ratierigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas