"É incrível a aceitação de Cazuza como um porta-voz", diz curador de exposição

Por Susan Souza , iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Cantor tem suas letras estudadas em exposição no Museu da Língua Portuguesa; O curador Gringo Cardia fala ao iG

Divulgação/Vania Toledo
Foto do lançamento do CD Exagerado 1986

"Acho que a juventude está louca para ter um exemplo a seguir, é incrível a aceitação de Cazuza aos jovens como um porta-voz", avalia ao iG o cenógrafo Gringo Cardia, que também é curador a exposição "Cazuza - Mostra Sua Cara".

A mostra estreou no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, nesta semana e fica em exibição até fevereiro de 2014.

Divulgação
Camisa usada por Cazuza

Objetos pessoais que o poeta usava em seus shows como a calça de couro vermelho, a bandana e a inconfundível camisa amarela com estampas do mapa do Brasil estão expostos, assim como instalações para estudar as letras do compositor carioca.

"Tentei mostrar quem era Cazuza, o que ele pensava e quais eram as suas ideias. É um trabalho biográfico para uma geração que o admira, mas que não o conheceu", explica o curador, que já fez cenografia para o grupo Skank e palco para o Cirque du Soleil.

Para desconstruir e explicar de maneira didática as letras do poeta, a sala "Mostra Sua Cara" traz uma grande galeria de rostos anônimos cobertos por frases de Cazuza. As imagens podem ser complementadas com a participação dos visitantes.

Já a estrutura das letras vai para análise na sala "A arte de escrever canções", onde o visitante pode interagir em telas sensíveis ao toque sobre a estrutura poética de 10 músicas emblemáticas do artista.

Compostas há mais de 20 anos, as letras de Cazuza perduram. "Sempre quis fazer uma ligação entre Cazuza e o jovem contemporâneo. Logo quando apresentei (o projeto) em maio, explodiram frases de Cazuza pelas ruas e foi uma coincidência feliz".

Salas da exposição "Cazuza - Mostra sua Cara". Foto: DivulgaçãoSalas da exposição "Cazuza - Mostra sua Cara". Foto: DivulgaçãoSalas da exposição "Cazuza - Mostra sua Cara". Foto: DivulgaçãoSalas da exposição "Cazuza - Mostra sua Cara". Foto: DivulgaçãoSalas da exposição "Cazuza - Mostra sua Cara". Foto: Divulgação

No mês de julho, o Brasil recebeu a Jornada Mundial da Juventude, que trouxe o Papa Francisco, relembra Gringo. Paralelamente, o País vivenciava um período intenso de manifestações políticas intensificado desde junho.

Frases como "Brasil, mostra tua cara", da letra de "Brasil", lançada pelo poeta em 1988, estiveram presentes nos cartazes dos manifestantes, o que acabou influenciando o nome da exposição.

"Tinha vários cartazes de pessoas querendo mostrar a cara, renovar a sociedade. Isso tem muito na música de Cazuza. Tem muito amor e política", diz o curador.

Cazuza era o apelido de Agenor de Miranda Araújo Neto, que nasceu no Rio em 4 de abril de 1958. Morreu aos 32 anos em 7 de julho de 1990 por complicações causadas pelo vírus HIV.

Em carreira solo, foi eternizado pelas letras de "Exagerado", "Brasil", "Codinome Beija-flor", "Ideologia", entre outras. Considerado como "O Poeta do Rock", está entre os 100 maiores artistas brasileiros eleitos pela edição nacional da revista Rolling Stone.

"Cazuza - Mostra sua cara”
Em exibição de 22/10/13 a 23/02/14
Museu da Língua Portuguesa (pça da Luz, s/n)
Horários: terça das 10h-22h/quarta a domingo, das 10h-18h/fecha às segundas
Ingressos: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia), gratuito aos sábados e terças

Leia tudo sobre: cazuzamúsicaexposiçãoigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas