"Maconha é proibida, mas mensalão pode fazer?" diz Samuel Rosa no Rock in Rio

Por Susan Souza , enviada ao Rio de Janeiro | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Banda mineira abriu o palco Mundo no penúltimo dia de Rock in Rio em show com participações de Emcida e Nando Reis

O Skank fez uma apresentação impecável no Rock in Rio ao abrir o palco Mundo neste sábado (21), penúltimo dia de festival. Empolgado, Samuel Rosa se movimentou bastante e não exitou em dizer o quanto estava feliz: "Mesmo com tantos anos de estrada, tocar aqui liga uma tomada de 220 volts na gente".

O show começou pontualmente às 18h30 com a participação de Emicida em um dos pouquíssimos momentos em que a cultura hip hop, tão em alta no Brasil, esteve presente no festival. O rapper fez a abertura e cantou na faixa "Presença", que gravou com o Skank em 2012.

Show do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsEmciida em show do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsEmicida em show do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio NewsShow do Skank no Rock in Rio 2013. Foto: Foto Rio News

Antes de apresentar "É uma Partida de Futebol", música que foi recebida com muita empolgação, imagens dos protestos que aconteceram no País passaram no telão com os manifestantes gritando "Vem pra rua", momento comemorado pela plateia da Cidade do Rock.

Durante a execução da cover de Roberto e Erasmo Carlos, "É Proibido Fumar", na qual, tradicionalmente, as pessoas acrescentam a palavra "maconha" ao refrão, o vocalista e guitarrista Samuel Rosa provocou: "Maconha é proibido, mas mensalão pode fazer de novo, né?", sendo ovacionado pela plateia.

Mesmo sem lançar um disco de inéditas desde "Estandarte", de 2008, o Skank se garantiu com uma apresentação cheia de energia e arranjos dançantes alimentada por hits como "Te Ver", que eles não tocaram na apresentação do Rock in Rio em 2011, "Vou Deixar", "Jackie Tequila" e "Garota Nacional".

O cantor Nando Reis participou da faixa "Resposta", sendo muito aplaudido. No primeiro final de semana de Rock in Rio, o Skank participou com Nando em um encontro no palco Sunset. Já para fechar a apresentação redonda do grupo, as músicas "Vamos Fugir" e "Tão Seu", do disco "O Samba Poconé", de 1996.

Leia tudo sobre: rock in riosamuel rosaskankmaconhashowmúsicafestival

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas