Ex-integrante do Trem da Alegria, cantora lançou neste ano o disco "Trinta", que reúne hits e músicas inéditas

Sucesso nos anos 1980 e 1990, a cantora Patrícia Marx desabafou no Facebook sobre as dificuldades de trabalhar no Brasil. Ex-integrante do grupo infantil Trem da Alegria, a paulistana chegou a fazer turnês pela Europa e a lançar um disco ("Neoclássico", de 1992) no Japão, mas agora não passa por um bom momento.

Capa do disco 'Trinta', de Patrícia Marx
Divulgação
Capa do disco 'Trinta', de Patrícia Marx

Na página do Facebook, a cantora desabafou: "Acho muito difícil trabalhar no Brasil. Em termos de shows então, é o pão que o diabo amassou! Artistas que fazem shows são os mesmos que dominam o mercado com seu lixo cultural. Os Sescs são difíceis de entrar por conta das panelinhas de produtores que escolhem os famosos 'projetos' pra entrar lá."

"Eu tô de saco bem cheio de não fazer show nesse país! Quando morei em Londres, fiz três turnês em um ano!! Tenho um filho pra criar, escola pra pagar, casa, comida, gasolina, 30 anos de carreira, um CD e um DVD comemorativos desses anos todos de serviço musical!! Cadê o espaço 'democrático' no mercado de shows, senhores produtores??!! Incrível isso, vcs nem imaginam!!".

Siga o iG Cultura no Twitter

Em 2013, Patrícia Marx lançou o disco "Trinta" - uma compilação dos grandes sucessos de sua carreira e algumas inéditas. Entre as música estão "Espelhos D'água" (com Seu Jorge), "Quando Chove" e "Ficar com Você".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.