Cadeirante chama atenção para problemas de acessibilidade no Rock in Rio

Por Nina Ramos , iG Rio de Janeiro |

compartilhe

Tamanho do texto

Tetraplégico reclama que lojas espalhadas pela Cidade do Rock possuem degraus na entrada

Foi um acidente de carro, há 18 anos, que deixou Cleber Carneiro, 46, tetraplégico. Ao lado da namorada, Katia Perobelli, 50, Cleber curtiu o fim de tarde na Cidade do Rock, no primeiro dia de Rock in Rio.

Vivian Fernandez
O cadeirante Cleber Carneiro no Rock in Rio

Sobre a acessibilidade no evento, contudo, Cleber faz uma lista de ressalvas e manda um conselho para Roberto Medina, organizador do evento: "Tem os mesmo erros de 2011. Manda um recado para o Medina. Pede para ele sair com alguém que realmente tenha necessidades e saiba o que é preciso para os cadeirantes se movimentarem."

Mais - Roberto Medina: "Quero o Rock in Rio nos EUA em 2015"

Segundo Cleber, todas as lojas espalhadas pela Cidade do Rock têm um degrau na porta de entrada. "Eu fui comprar um chocolate em uma lojinha ali na Rock Street e não consegui entrar. Até perdi a vontade de comer o doce", disse.

"A entrada foi até tranquila. Só precisei de auxílio em dois momentos, por conta de ranhuras no piso", declarou o cadeirante, que hoje trabalha para a Operação Lei Seca. "Até a loja oficial do evento tem degrau na entrada. Como pode?", concluiu.

Leia tudo sobre: rock in riomúsica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas