Grávida de cinco meses, Claudia Campos não acompanhou o enterro do corpo do músico

A mulher do músico Champignon , Claudia Campos, foi amparada ao deixar o cemitério Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos (litoral paulista), nesta terça-feira (10). Grávida de cinco meses , Campos não acompanhou o enterro do corpo de Champignon, que cometeu suicidío  na madrugada de segunda-feira no apartamento em que o casal vivia em São Paulo.

Campos já tinha passado pelo cemitério durante madrugada, quando o corpo era velado. Na ocasião, pediu para que o acesso ao público fosse fechado. 

Veja todas as notícias sobre a morte de Champignon

O velório aconteceu das 19h de segunda até por volta de 15h de terça-feira no segundo andar do cemitério, que é vertical. O caixão foi fechado sob aplausos, coberto por uma bandeira do Brasil e levado ao oitavo andar para sepultamento.

Mais sobre a morte de Champignon:
"Foi um menino muito bom", diz mãe do músico
"Não dá para falar de A Banca agora", diz Marcão
"Era um moleque cheio de talento", diz guitarrista
Filme sobre Chorão terá depoimento de Champignon

Champignon oficializou a relação com Claudia Campos em 1º de julho. Nas redes sociais, Claudia costumava divulgar diversas imagens em momentos de intimidade e romance com o ex-integrante do Charlie Brown Jr.

Champignon foi baixista do Charlie Brown Jr. e vocalista de A Banca
Reprodução/Facebook
Champignon foi baixista do Charlie Brown Jr. e vocalista de A Banca

Claudia contou à polícia que teve uma discussão com o marido em um restaurante na noite de domingo, mas assegurou que não houve agressão física e disse que ele "era muito carinhoso".

Saiba mais:
"Champignon estava tristonho", diz produtor
Veja vídeo do último show de Champignon
Disco inédito do Charlie Brown Jr. sairá neste mês
Mulher de Champignon está grávida de 5 meses
Fotos: Relembre a trajetória de Champignon

Luiz Carlos Leão Duarte Junior, como era batizado Champignon, nasceu em Santos, onde o Charlie Brown Jr. se formou, e tinha 35 anos.

De acordo com a delegada Milena Suegama, do 89º Distrito Policial, ele deu dois tiros em seu apartamento na madrugada de segunda-feira. O primeiro no chão, para testar a arma; o outro, na lateral direita da cabeça.

Autoridades encontraram a arma nas mãos de Champignon. Não havia drogas, tranquilizantes ou antidepressivos no apartamento, que estava arrumado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.