Apanhador Só lança disco com "som de sucatas" e letras inspiradas em protestos

Por Susan Souza , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Grupo gaúcho lança o disco "Antes que tu Conte Outra" com show no Sesc Belenzinho, em SP, neste domingo

Divulgação/Roberta Sant'Anna
Apanhador Só

Os ruídos em looping gerados por aparelhos eletrônicos modificados e objetos do dia a dia continuam a fazer parte da sonoridade do grupo gaúcho Apanhador Só. No segundo disco, "Antes que tu Conte Outra", que será lançado neste domingo (25) no Sesc Belenzinho, os efeitos são, inclusive, aprofundados ao rock and roll suave do grupo.

"Tem uma utilização maior de aparelhos modificados para que gerem timbres mais interessantes. (O disco) abre com ruídos de um teclado modificado", conta o vocalista e guitarrista Alexandre Kumpinski ao iG. "Usamos bastante sucata, sons que gravamos dentro de casa ou na rua, porta batendo, liquidificador e outras coisas."

Siga o iG Cultura no Twitter

Sons de sucata

O experimentalismo sonoro do Apanhador Só surgiu da referência passada por artistas brasileiros como Hermeto Pascoal, Tom Zé e o grupo de percussionistas Stomp, do Reino Unido. Mesmo após a saída de Carina Levitan, que trouxe o som das sucatas à banda entre 2004 e 2007, o Apanhador Só não deixou que o elemento enfraquecesse.

"Depois que a Carina saiu, nós passamos por um período sem tocar com sucata. Aos poucos, passamos a resgatar o formato no acústico, que teve o arranjo baseado em voz, violão e um pouco de sucata."

Divulgação
Capa "Antes que tu Conte Outra"

Reflexo das manifestações

Em "Antes que tu Conte Outra", as letras têm um discurso mais "afinado com o descontentamento, com as manifestações pelas quais ainda estamos passando, a insatisfação e os movimentos sociais", explica Alexandre, sobre parte da temática do disco.

Gravado entre novembro e dezembro de 2012, teve a pré-produção feita pouco depois da violenta repressão policial aos manifestantes contra a Copa do Mundo de 2014 no centro de Porto Alegre, em outubro de 2012. "Foi o primeiro caso de hiper-reação de violência policial. Foi um prenúncio, vimos pessoas se manifestando por motivos justos e sendo violentadas, o que de certa forma acabou entrando no disco."

O Apanhador Só começou em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em 2005. Lançou o primeiro disco, homônimo, apenas em 2010. Antes, soltou o EP "Embrulho Pra Levar", de 2006. Outros trabalhos são o cassete "Acústico-Sucateiro", de 2011, e o compacto em vinil "Paraquedas", de 2012. 

Apanhador Só
Sesc Belenzinho (r. Padre Adelino, 1.000 - São Paulo)
domingo, 25/8, às 18h
ingressos esgotados

Leia tudo sobre: Apanhador Sóigspmúsicadisco

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas