Isaac Hanson: "Ainda gostamos de fazer músicas que grudam na cabeça das pessoas"

Por iG São Paulo , por Thaís Sant´Anna |

compartilhe

Tamanho do texto

Guitarrista da banda ícone dos anos 1990 comenta a carreira ao lado dos irmãos e fala sobre os shows no Brasil em julho

Divulgação
Os irmãos Hanson

No final dos anos 1990, mais precisamente em 1997, uma música com uma letra um tanto quanto curiosa dominou as rádios e os programas que exibiam clipes na televisão. “Mmmbop, ba duba dop / Ba du bop, ba duba dop / Ba du bop, ba duba dop / Ba duda” era o refrão do primeiro hit da banda Hanson - formada por três irmãos, Isaac, de 16 anos, Taylor, de 14, e Zac, de 11, loirinhos, fofos e talentosos - que, como era de se esperar, conquistou adolescentes de todo o mundo e virou febre.

Siga o iG Cultura no Twitter

Hoje, 16 anos depois, com seis discos de estúdio que e quase 17 milhões de cópias vendidas, o trio segue o caminho na música - não com o mesmo sucesso, mas mais maduros. “Ainda temos a paixão pelo rock and roll e pela música. O que mudou é que não tem como a banda continuar igual, sempre há transformações que ocorrem com o passar do tempo. Mas ainda gostamos de fazer músicas que grudam na cabeça das pessoas”, disse Isaac Hanson em entrevista ao iG.

Hanson. Foto: DivulgaçãoHanson. Foto: Getty ImagesZac, Taylor e Isaak Hanson. Foto: DivulgaçãoNo clipe de "MmmBop", trio vai até à Lua. Foto: Reprodução"Tem muita gente interessada em tirar vantagem do seu sucesso", diz Taylor. Foto: Getty ImagesHanson. Foto: Getty Images

O Hanson acaba de lançar no exterior o disco “Anthem” (que chega ao Brasil no dia 15 de julho) e se prepara para uma turnê mundial. O Brasil está no roteiro da banda pela quarta vez - no dia 20 de julho o grupo se apresenta no Rio, e no dia 21 em São Paulo.

“Estou muito feliz em voltar ao Brasil em tão pouco tempo (o último show do Hanson no país foi em 2011). Gostamos muito do Brasil e das fãs que temos aí”, disse Isaac, que contou até saber algumas palavras em português e arriscou pronunciar "peixe". “Estou aprendendo um pouco a língua portuguesa, porque queremos voltar ao Brasil mais vezes. Eu sei algumas coisas pequenas, como cores, animais, objetos, comida”, explicou, entre risos.

Banda Independente

Uma das principais mudanças pela qual o Hanson passou durante esses mais de 20 anos de estrada - o grupo já existia muito antes de estourar com o hit “Mmmbop” - foi ter se tornado independente. Em 2003, o trio enfrentou problemas com a gravadora Island Def Jam e, desde então, passou a lançar os álbuns pelo próprio selo, o 3CG Label. “Estávamos produzindo e compondo nossas músicas, mas a gravadora não estava querendo a mesma coisa que a gente, não estava correspondendo mais às nossas expectativas”, conta Isaac.

Para o guitarrista, a mudança foi boa: “Ser uma banda independente é mais fácil e mais difícil. Mais fácil porque temos mais liberdade, conseguimos criar melhor o que queremos, não é mais sobre dinheiro. Não temos mais que fazer música só para ganhar dinheiro. Estamos fazendo pelo que amamos e queremos fazer. Mas é mais difícil porque estamos sozinhos, só por nós mesmos. Mas é melhor para nós como banda”.

Segredo para dar certo

Isaac Hanson garante que os anos de carreira e o fato de ter feito sucesso muito cedo foi um aprendizado na vida do trio. “Quando éramos mais novos, muita gente nos dizia o que tínhamos de fazer e como tínhamos que agir, o que tínhamos que tocar. Mas vimos que o importante era fazer com paixão, do nosso jeito, que daria certo”, analisou.

Para o músico, o segredo para ficar tanto tempo trabalhando ao lado dos irmãos é a teimosia. “Somos pessoas diferentes, cada um com sua personalidade, o que nos une é o amor pela música.”

Leia tudo sobre: HansonIsaac HansonentrevistashowBrasilmúsica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas