Chris Brown é processado por colisão e fuga

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Cantor, ainda sob liberdade condicional por ter agredido a ex-namorada Rihanna, foi acusado de ter se envolvido em um acidente de carro e fugido sem prestar socorro

Reuters

O cantor Chris Brown, sob liberdade condicional por ter agredido sua ex-namorada Rihanna, foi formalmente acusado na terça-feira (25) de ter se envolvido em um acidente de trânsito em 21 de maio em Los Angeles e fugido sem prestar socorro, além de dirigir com habilitação vencida.

Chris Brown e Rihanna juntos, antes de terminar mais uma vez o relacionamento. Foto: Getty ImagesChris Brown aparece fumando três cigarros suspeitos em noite de festa com amigos. Foto: Instagram/ReproduçãoChris Brown na capa de 'Fortune'. Foto: DivulgaçãoO rapper norte-americano Chris Brown. Foto: Getty ImagesChris Brown chora ao homenagear Michael Jackson no Black Entertainment Television. Foto: ReutersChris Brown no tribunal de Los Angeles. Foto: Getty ImagesChris Brown no palco com sua ex-namorada, Rihanna. Foto: Getty ImagesChris Brown. Foto: Getty ImagesChris Brown. Foto: Getty Images

Brown, de 24 anos, teria batido na traseira de outro carro. Ele pode ser condenado a até seis meses de prisão por cada infração, segundo Frank Mateljan, porta-voz da promotoria de Los Angeles. O processo, de acordo com Mateljan, deve começar a tramitar em 15 de julho na Corte Superior de Los Angeles.

Pelo Twitter, Brown descreveu as acusações como "ridículas" e divulgou uma foto do carro supostamente envolvido no acidente. "Apenas um carro sujo", disse ele.

"Não é uma colisão com fuga se você sai do carro, troca informações (que NÃO HÁ DANOS em nenhum dos carros). Isso é realmente ridículo", escreveu ele. "Tenho uma carteira de motorista válida e dei a informação correta à mulher. Ela viu as câmeras e quis armar uma cena", alegou o cantor. "Não vou tolerar esse bullying e o jornalismo marrom!"

Siga o iG Cultura no Twitter

O cantor da "Kiss Kiss" já foi sentenciado a cinco anos de prisão e a 180 dias de serviço comunitário, além de ser obrigado a frequentar sessões de aconselhamento sobre violência doméstica, depois de ter admitido uma agressão contra a cantora Rihanna, então sua namorada, em 2009.

Brown, também acusado por promotores de ter buscado um "atalho" no serviço comunitário exigido pela Justiça, pode ser mandado para a prisão se um juiz concluir que ele violou os termos da liberdade condicional.

O artista já se envolveu em vários incidentes públicos, incluindo uma briga em uma boate com o rapper Drake, no ano passado, e uma confusão com o cantor Frank Ocean em frente a um estúdio fonográfico de West Hollywood, em janeiro.

Leia tudo sobre: chris brownacidente

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas