Bárbara Eugênia lança disco em SP: "Sou bonita, mas o que importa não é isso"

Por Susan Souza , iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Cantora apresenta músicas do álbum “É o Que Temos” no Sesc Belenzinho neste sábado (1); Ingressos custam entre R$ 6 e R$ 24

Divulgação
A cantora Bárbara Eugênia

Bárbara Eugênia tenta se desvencilhar dos elogios feitos à sua doçura e beleza que normalmente acompanham a descrição das músicas. “Acho que muita gente se apega a isso porque o visual é o que sempre aparece primeiro, é o sentido mais imediato, mais natural”, explicou, com a voz rouca e suave que lhe é característica, em entrevista ao iG.

Siga o iG Cultura no Twitter

A cantora Bárbara Eugênia. Foto: DivulgaçãoA cantora Bárbara Eugênia. Foto: DivulgaçãoA cantora Bárbara Eugênia. Foto: DivulgaçãoA cantora Bárbara Eugênia. Foto: DivulgaçãoA cantora Bárbara Eugênia. Foto: Divulgação

“Não me incomodo, mas se só falarem disso vai ficar chato porque não sou modelo, eu faço música. Sou bonita, mas o que importa não é isso”, rebate. A cantora lança em São Paulo seu segundo disco de estúdio, “É o Que Temos”, em show no Sesc Belenzinho neste sábado (1/6). O álbum traz participações de Edgard Scandurra na guitarra e Clayton Martin na bateria. Tatá Aeroplano, Guizado e Pélico também aparecem.

No sucessor de “Journal de BAD”, seu primeiro disco de estúdio, ela conta que ficou mais ansiosa com o processo e menos preocupada com o “mito do segundo disco”, que, em geral, causa nervosismo quando o álbum de estreia é bem recebido. “No primeiro disco, me encarreguei de todo o processo. Desta vez, fiquei na mão das pessoas que estavam agilizando e esperei mais, o que é agonizante”, descreve. “Mas é uma coisa muito bonita você botar seu trabalho na roda e o negócio funcionar, chegar às pessoas. É um momento de muita luta, de correr atrás, é forte.”

Em “É o Que Temos”, Bárbara deixa fluir letras em português, inglês e francês. “É natural. Não conseguiria fazer tudo em um idioma de maneira proposital”. Sopros de jovem guarda e até um pouco de country conseguem ser sentidos pelas 11 faixas, como em “Porque Brigamos”, que é uma versão de "I am… I said" do cantor norte-americano Neil Diamond (1971) e “You Wish, You Get It”. Sinais de rock psicodélico e samba-canção também aparecem em músicas como “Sozinha (Me Siento Solo)” e “Coração”, que abre o disco.

Bárbara Eugênia no Sesc Belenzinho (r. Padre Adelino, 1000, São Paulo)
Data: 01/6, sábado, às 21h
Ingressos à venda pela rede INGRESSOSESC: R$ 24 (inteira), R$ 12 (usuário matriculado no Sesc, estudantes, aposentados), R$ 6 (trabalhador matriculado no Sesc e dependentes)

Leia tudo sobre: igspBárbara EugêniaÉ o Que TemosmúsicaSesc

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas