Jorge Drexler faz show de encerramento da Virada Cultural cantando "Sampa"

Por iG São Paulo , por Miguel Martins |

compartilhe

Tamanho do texto

"Aqui é uma cidade muio cosmopolita; caminhando por aqui, vi como a fauna é rica”, disse o cantor uruguaio sobre São Paulo

O cantor e compositor uruguaio Jorge Drexler fez o show de encerramento da Virada Cultural, no palco Julio Prestes, em clima de “jorgemania” e homenagens a São Paulo.

Com fãs histéricas - que gritavam “lindo” a todo momento -, o músico apresentou em pouco mais de uma hora de show baladas românticas bem arranjadas e fez uma bonita versao em espanhol de “Sampa”, de Caetano Veloso, enquanto sua vista podia alcançar a mesma avenida São João presente na letra da música.

Divulgação
Jorge Drexler na Virada Cultural 2013

Drexler também cantou sua versão em espanhol para “Disneylândia”, da banda paulistana Titãs. Ele comentou como o compositor Arnaldo Antunes mostrou para ele, em 1989, “o que era globalização”, e que a letra só poderia ter sido composta em São Paulo.

“Aqui é uma cidade muio cosmopolita. Caminhando por aqui, vi como a fauna é rica”, disse aos risos o músico, que revezou entre o violão e a guitarra durante o show, mas preferiu o primeiro em quase todas as ocasiões.

Acompanhado por uma banda minimalista, com percussões, baixo e sons eletrônicos sutis, Drexler abriu o show às 18h10 com uma versão “à capela” (sem instrumentos) de “Al Otro Lado Del Río”, que ganhou o Oscar de melhor canção em 2004 como tema do filme “Diários de Motocicleta”.

Além da ganhadora da estatueta, o músico tocou outros sucessos, como “Guitarra Y Vos” e “Amar La Trama”. A maioria do bom publico, que cantou em coro as canções, parecia ter chegado à Virada Culutral apenas para assistir ao músico uruguaio.

Jorge Drexler fez três bis, em que repetiu um ritual curioso. Primeiro, ele ajoelhava-se diante do publico, em postura de veneração. Depois, saía em passos rápidos acenando para trás. Ele repetiu essa mesma sequência de movimentos em “Todo se Transforma”, “Deseo” e a derradeira, “Me Haces Bien”.

Leia tudo sobre: virada culturaligspmúsicajorge drexler

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas