"Sou um cara mais coroa", diz Dado Villa-Lobos, que lança disco no Rio

Por Susan Souza , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

"O Passo do Colapso" reflete crises políticas, econômicas e amorosas; Em entrevista ao iG, ele fala sobre colapsos, música brasileira e o filme "Somos Tão Jovens"

Christian Gaul/Divulgação
Dado Villa-Lobos lança seu segundo disco-solo, "O Passo do Colapso"

"O que nos resta é aprender a dançar. Entre os escombros de um planeta em colapso. Som bem alto e gente pra rebolar. A TV ensina os novos passos", canta Dado Villa-Lobos na música "O Passo do Colapso", que dá nome ao segundo disco solo do artista também conhecido por seu trabalho com a banda Legião Urbana. O lançamento oficial acontece nesta segunda-feira (8), em apresentação única no Teatro Net, no Rio de Janeiro. É possível escutar o trabalho inteiro no canal oficial do artista no Youtube, gratuitamente.

O colapso

"Eu estava com essa ideia de colapso há um certo tempo, desde 2008, quando rolou o colapso financeiro no hemisfério norte", explicou Dado sobre o mote do disco em entrevista ao iG. Ele disse que também buscou uma reflexão sobre problemas que o Brasil enfrenta em diversas áreas, de relações políticas a ambientais. "O Passo do Colapso é uma brincadeira em cima disso. Você liga a TV e eles vão te ensinar os novos passos pra você dancar", reflete, sobre o trabalho que tem "influências dessa vida inteira" e de tudo que ele ouviu desde criança.

Dado acredita que a discussão do colapso não é, necessariamente, um processo negativo: "O disco é a prova de que é uma reflexão sobre o assunto, é um debate, são canções que estão em função dessa ideia, mas isso me motiva e me fez pensar mais positivamente". As letras falam sobre crises de várias naturezas, como economia, política e relações amorosas. A cantora Mallu Magalhães divide os vocais na suave melodia de "Quando a Casa Cai", que fala sobre os escombros de um relacionamento afetivo em fase final.

Para o show de lançamento nesta segunda, Dado preparou surpresas que não estão no álbum, como uma versão de "3, 6, 9", música do mais recente disco de Cat Power. "Pra mim, ela é uma musa inspiradora, uma artista que eu admiro muito desde sempre. Ela é uma dessas influencias que me assombram e me sustentam". Ele ainda revelou não ser muito fã da nova cena de música popular brasileira, formada por artistas como Naldo e Bonde do Rolê. "Sou um cara mais coroa, tô chegando aos cinquenta daqui a pouco e, pra mim, a música popular brasileira é Chico, Caetano e Gal".

Dado tocará com Lourenço Monteiro (bateria), Laufer (baixo), Caio Fonseca (teclados, guitarra, violão) e Günter Fetter (teclados, programações, guitarra). Mallu Magalhães é uma das parcerias musicais do disco confirmadas para o show de hoje. O álbum ainda tem colaborações de Bi Ribeiro e João Barone (Paralamas do Sucesso), Marcelo Bonfá, Fernando Catatau, Fausto Fawcett, Paula Toller, entre outros.

Brasília nos cinemas

Em 3 de maio, estreia a cinebiografia "Somos Tão Jovens", que conta a história de Renato Russo, vocalista da Legião Urbana, banda com a qual Dado ganhou projeção nacional como guitarrista. O filme mostra a cena de rock que aconteceu em Brasília nos anos 1980 e quem interpreta Dado é o próprio filho dele, Nicolau Villa-Lobos. "Sou muito orgulhoso disso. É incrível o que a gente fez naquela cidade que era um lugar perdido no meio do Brasil, 30 anos atrás, e que ficou marcado na cultura musical brasileira".

Dado Villa-Lobos lança "O Passo do Colapso"

Theatro Net Rio (r. Siqueira Campos, 143, Shopping Cidade Copacabana)
Ingresso: R$ 110,00 inteira (plateia e balcão) 
Horário: 21h
Data: 08/4
Vendas: Ingresso Rápido

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas