Queens of the Stone Age e Black Keys se destacam no segundo dia de Lollapalooza

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Sem chuva, público sofreu menos com a lama, mas filas para comprar ingresso continuaram longas

Cerca de 55 mil pessoas participaram do Lollapalooza neste sábado (30), o segundo dia de festival, no qual os destaques foram as bandas Queens of the Stone Age e Black Keys.

Com tempo bom e sem chuva, o público sofreu menos do que na véspera com a lama no Jockey Club, onde o festival acontece até domingo (31). As filas para comprar ingresso, porém, continuaram longas.

Show do Queens of the Stone Age no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Queens of the Stone Age no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoToro Y Moi em show no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoTomahawk no Lollapalooza 2013. Foto: Claudio AugustoTomahawk no Lollapalooza 2013. Foto: Claudio AugustoShow do Two Door Cinema Club no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Two Door Cinema Club no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Franz Ferdinand no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Franz Ferdinand no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Alabama Shakes no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Alabama Shakes no Lollapalooza. Foto: Claudio Augusto

O sol do início da tarde criou um ambiente perfeito para a apresentação do Toro Y Moi, projeto do vocalista e multi-instrumentista Chazwick Bundic. No festival paulistano, ele subiu ao palco acompanhado por uma banda (guitarra, baixo e bateria). Se em estúdio o TYM faz eletrônica lenta e melódica, ao vivo as faixas ganham mais corpo e fluidez.

O Lollapalooza ficou mais pesado com o ótimo show do Tomahawk. O forte calor não tirou a energia do empolgado vocalista Mike Patton, ex-Faith No More, que cantou, pulou e gastou o português no palco. Na bateria, John Stanier tocou muito e terminou a apresentação suado, vermelho e aparentemente exausto.

A banda britânica Two Door Cinema Club arrastou uma multidão de adolescentes ao palco principal do Lollapalooza. O grupo fez o jovem público dançar com faixas como "Sleep Alone", "Wake Up" e "Next Year".

No palco Alternativo, a banda norte-americana Alabama Shakes mostrou as canções do disco de estreia, "Boys and Girls". O vozeirão e o carisma da vocalista Brittany Howard seguraram o show, que começou morno e ficou mais dançante no final.

O final da tarde deu início aos shows mais esperados, como o do Franz Ferdinand, que fez uma empolgante apresentação de 1h15. Além dos hits, a banda também espalhou faixas novas pelo setlist, que foram bem recebidas - uma remetia ao pop melódico do Beach Boys, outra trazia tons mais psicodélicos.

O Queens of the Stone Age não economizou em hits e disparou um single atrás do outro. Sempre simpático e agradecendo em português, Josh entrou com uma bandeira do Brasil customizada com o logo da banda e não cansou de dizer o quanto estava se divertindo. A grande novidade deste show foi a inédita "My God is the Sun", apresentada em primeira-mão ao público brasileiro, e que fará parte do disco previsto para junho. A apresentação também foi a primeira com o baterista Jon Theodore, ex-integrante do Mars Volta, substituindo Joey Castillo.

E, para encerrar a segunda noite, a dupla norte-americana The Black Keys trouxe seu blues-rock com pegada pop ao público de 55 mil pessoas. Eles tocaram músicas de seus sete discos, com foco no mais recente, "El Camino". O hit "Lonely Boy" foi o destaque da apresentação.

Leia tudo sobre: lollapaloozamúsicaigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas