Com "barulho lento", banda Foals faz show "para o dia" no Lollapalooza

Por Thiago Ney e Luísa Pécora, iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Banda britânica se apresentou no meio da tarde de domingo no palco Butantã

Com guitarras altas, teclado, baixo funkeado e bateria forte, a banda britânica Foals fez barulho, mas um barulho lento, em show ocorrido no meio da tarde de domingo no palco Butantã do Lollapalooza SP.

Show do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio AugustoShow do Foals no Lollapalooza. Foto: Claudio Augusto

O grupo britânico fez um set de uma hora, privilegiando faixas do terceiro e mais recente disco, "Holy Fire", lançado neste an/o.

Faixas como "My Number" combinavam as guitarras agudas da banda com um baixo impregnado de groove funk.

Enquanto até 2013 o Foals era uma banda que se apoiava em uma energia galopante no palco, como já visto no Brasil, o Foals 2013 é um grupo mais técnico, cerebral, que explora influências até psicodélicas. Essa nova cara apareceu inclusive em músicas mais antigas, como "Olympic Airways", menos "raivosa" que em versões anteriores.

Ao iG, o vocalista Yannis Philippakis falou sobre o "novo Foals": "Acho que temos mais material agora. Quando viemos antes só tínhamos o material do primeiro álbum. E esse show também foi ao ar livre, de dia, não tinha a atmosfera noturna. Mas foi tão divertido quanto, só um tipo diferente de show".

O guitarrista Jimmy Smith disse que gostaria de vir ao Brasil para tocar em show próprio: "Porque é bem diferente. Quando tocamos show próprio, geralmente é à noite, em uma casa noturna fechada. Aqui é ao ao livre. Gostaríamos de vir com nosso show, porque festivais são legais, mas também podem ser um saco".

Festivais podem ser um saco? Por quê? "Em festivais há muitos fatores externos, como vento, sons de outros palcos, o carrinho de cachorro-quente, cheiros estranhos...", disse Jimmy Smith.

Além de "My Number", outro ponto alto do show do Foals foi com a nova "Late Night". Uma bela apresentação para uma bela tarde de domingo.

Leia tudo sobre: lollapaloozaigspfoalsmúsica

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas