Lollapalooza: iG indica 10 atrações imperdíveis do festival

Por iG São Paulo | - Atualizada às

Texto

Evento acontece no Jockey Club de São Paulo entre sexta e domingo; ainda há ingressos disponíveis para todos os dias

A segunda edição brasileira do festival Lollapalooza será realizada no Jockey Club de São Paulo entre sexta-feira e domingo (dias 29, 30 e 31 de março).

A organização do evento espera reunir 60 mil pessoas por dia. Ainda há ingressos para cada uma das datas.

Se em 2012 o Lollapalooza teve como atrações foo Fighters, Arctic Monkeys, MGMT, Jane’s Addiction, Racionais MC's, entre outros, em 2013 o festival reunirá mais de 70 artistas.

O iG selecionou 10 nomes imperdíveis do evento.

Alabama Shakes é um dos nomes aguardados do festival. Foto: DivulgaçãoBlack Keys é a banda que fecha o segundo dia. Foto: DivulgaçãoRapper Criolo é atração do palco alternativo. Foto: DivulgaçãoDJ deadmau5 é uma das atrações eletrônicas mais esperada. Foto: DivulgaçãoFranz Ferdinand volta para mais uma apresentação no Brasil. Foto: DivulgaçãoDiplo traz o Major Lazer para agitar o domingo. Foto: DivulgaçãoNovamente no Brasil, Pearl Jam mostra que o grunge ainda tem força. Foto: DivulgaçãoReunião do Planet Hemp será vista no Lollapalooza. Foto: DivulgaçãoQueens of the Stone Age é uma das atrações mais pesadas do festival. Foto: DivulgaçãoThe Killers fecha a primeira noite de Lolla. Foto: Divulgação

The Killers (palco Cidade Jardim, sexta-feira, às 21h30)

Formado em Las Vegas, o grupo The Killers é liderado pelo galã Brandon Flowers e deve levar ao Lollapalooza hits dos discos “Hot Fuss”, “Sam’s Town”, “Day & Age” e do mais recente deles, “Battle Born”, de 2012. Sucessos como “Somebody Told Me” e “Mr. Brightside” são obrigatórios no setlist da banda e devem empolgar quem ficar até o final do primeiro dia.

The Black Keys (palco Cidade Jardim, sábado, às 21h30)

A dupla norte-americana Black Keys é formada por Dan Auerbach e Patrick Carney, que vem pela primeira vez ao Brasil para mostrar seu rock com influências de blues. A dupla estourou com o sétimo disco, “El Camino”, de 2011, que traz faixas como "Lonely Boy" e "Run Right Back".

Pearl Jam (palco Cidade Jardim, domingo, às 20h45)

Um dos grupos mais experientes do festival, o Pearl Jam vai mostrar o poder do grunge em mais uma visita ao Brasil. Comandada por Eddie Vedder, a banda deve agraciar a plateia com hits da vasta carreira, iniciada em 1991, como “Alive”, “Jeremy”, “Even Flow”, “Do The Evolution”, “Love Boat Captain” e “World Wide Suicide”. Para fãs que querem reviver a adolescência nos anos 1990 e cantar palavra por palavra de todas as músicas.

Planet Hemp (palco Butantã, domingo, às 19h15)

O grupo carioca Planet Hemp, liderado por Marcelo D2, ficou famoso por misturar rock com rap, mas também é conhecido pela militância a favor da legalização da maconha. Os integrantes chegaram a ser presos nos anos 1990, acusados de apologia às drogas. Desde 2010, o grupo tem se reunido para alguns shows. Espere faixas como “Legalize Já” e “Dig Dig Dig (Hempa)”, do disco “Usuário”, álbum de estreia lançado em 1995.

Deadmau5 (palco Butantã, sexta-feira, às 20h)

O DJ canadense Joel Zimmerman, mais conhecido como Deadmau5 (pronuncia-se “dead mouse”), deve levantar a galera em uma das performances de música eletrônica mais aguardadas. O DJ já recebeu cinco indicações ao Grammy, levou três Juno Awards e tem experiência em fechar palcos de grandes festivais, inclusive a versão norte-americana do Lollapalooza.

Franz Ferdinand (palco Butantã, sábado, às 17h30)

Experientes em tocar para a plateia brasileira, o Franz Ferdinand foi fundado em 2002, em Glasgow, Escócia. Liderado por Alex Kapranos, o grupo tem vários hits dançantes como “Darts of Pleasure”, “Take Me Out”, “The Dark of the Matinée” e “Ulysses”, com inspiração no som de grupos de rock alternativo dos anos 1980, como o Talking Heads. As apresentações do Franz Ferdinand são conhecidas pela empolgação e são perfeitas para curtir com os amigos.

Criolo (palco Alternativo, sábado, às 20h15)

O paulistano Criolo canta e faz rap com agressividade e humor, sem perder as raízes brasileiras. Popularizou a expressão “Não Existe Amor em SP”, nome de uma das músicas de seu segundo disco, “Nó na Orelha”, lançado em 2011. Também é conhecido por ter sido um dos idealizadores da Rinha dos MC's, evento que promove batalhas de improviso, shows e exposições de grafite e fotografias.

Queens of the Stone Age (palco Cidade Jardim, sábado, às 18h45)

Fundado na Califórnia, o Queens of the Stone Age popularizou o stoner-rock pelo mundo, gênero que mistura heavy metal com blues-rock e psicodelia. Josh Homme lidera o grupo e emprega sua voz macia em hits pesados como “No One Knows”, “Songs for the Deaf”, “Go With The Flow” e “Feel Good Hit of the Summer”.

Major Lazer (palco Perry, domingo, 19h45)

Fã declarado de música brasileira, o DJ e produtor Diplo traz seu projeto eletrônico Major Lazer ao Lollapalooza. Diplo é famoso por ter trabalhado com nomes pop de peso como M.I.A., Snoop Lion (novo nome de Snoop Dogg) e no retorno do grupo No Doubt.

Alabama Shakes (palco Alternativo, sábado, 17h30)

Com apenas um disco, “Boys & Girls”, o Alabama Shakes recebeu três indicações ao Grammy 2013 e emplacou vários singles nas listas dos mais tocados. Formado em Athens, Alabama, o grupo está em atividade desde 2009 e se orgulha por misturar influências musicais como southern-rock, blues e o clássico rock’n’roll.

Ainda há ingressos disponíveis, que vão de R$ 175 (meia-entrada para um dia) a R$ 990 (passaporte no valor inteiro para os três dias). Para comprar, acesse o site do Lollapalooza Brasil.

Leia tudo sobre: Lollapaloozafestivalshowsmúsicaigsp
Texto

notícias relacionadas