Morte de Amy Winehouse voltará a ser investigada

Nova audiência será realizada em janeiro em Londres; juíza forense havia sido demitida há um ano

AFP |

AFP

A investigação judicial sobre a morte da cantora Amy Winehouse será alvo de uma nova audiência depois da demissão da juíza forense que determinou, em 2011, que a diva do soul morreu de forma acidental depois de ingerir muito álcool , anunciou nesta segunda-feira (dia 17) uma fonte judicial.

A nova audiência acontecerá em 8 de janeiro no tribunal de St. Pancras, assinalou um porta-voz do conselho municipal do bairro londrino de Camden, onde residia a a rtista morta aos 27 anos em 23 de julho de 2011 .

Assista aos dez melhores clipes de Amy Winehouse

A decisão de reabrir a investigação judicial acontece um ano depois da demissão da juíza forense que presidiu a apuração inicial, Suzanne Greenaway , por não estar qualificada para exercer o cargo.

Siga o iG Cultura no Twitter

Greenaway, uma advogada australiana, carecia dos cinco anos de experiência no Reino Unido requeridos para estar ao posto - para o qual foi, além disso, nomeada por seu marido, Andrew Reid, juiz forense que renunciou no início deste mês.

Leia também: Pai de Amy Winehouse bloqueia peça sobre a filha

Na investigação de outubro de 2011, Greenaway estabeleceu que Winehouse morreu de maneira acidental por causa da ingestão de uma grande quantidade de álcool depois de um período de abstinência, veredicto que poderá ser revisado.

A necropsia não pôde estabelecer formalmente as causas da morte, mas exames toxicológicos posteriores revelaram a presença de álcool.

    Leia tudo sobre: amy winehousemúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG