O discurso de Madonna pela música

Amor, sexo, diversão: o que pensa a cantora a partir da letra de 20 de suas principais canções

iG São Paulo | - Atualizada às

Madonna inicia a etapa brasileira da MDNA Tour neste domingo (2 de dezembro), com show no Parque dos Atletas, no Rio de Janeiro. A cantora segue para São Paulo (dias 4/12 e 5/12, estádio do Morumbi) e Porto Alegre (dia 9/12, estádio Olímpico).

iG analisou 20 dos principais sucessos de Madonna para entender o que a norte-americana de 54 anos pensa sobre assuntos como amor, sexo e diversão.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Holiday" (1983) - Uma de suas canções mais inocentes, em "Holiday" Madonna trata dos feriados como momentos de celebração, em que os problemas devem ser deixados de lado. "Você pode mudar o mundo/ E trazer de voltas aqueles dias felizes/ Acabe com os seus problemas/ É hora de comemorar/ Deixe o amor brilhar/ E encontraremos/ Um jeito de nos unirmos/ E fazer as coisas melhor/ Precisamos de uma folga".

"Like A Virgin" (1984) - A letra do álbum homônimo mostra uma Madonna ao mesmo tempo alegre e fragilizada, que encontra o homem que a faz "sentir-se como uma virgem". "Você é tão gentil, somente meu/ Serei sua até o fim/ Porque você me fez sentir/ Você me fez sentir/ Que eu não tenho nada para esconder".

Leia também:  Madonna completa 30 anos de carreira

Reprodução
Madonna no clipe de "Material Girl"

"Material Girl" (1984) -  Aqui Madonna deixa de lado a ingenuidade e o sonho do amor perfeito para se assumir uma garota materialista e independente. "Alguns garotos me beijam, alguns garotos me abraçam/ Eu acho que está certo/ Se não me dão o crédito apropriado/ Eu apenas vou embora".

"Into the Groove" (1985) -  Parte da trilha do filme "Procura-se Susan Desesperadamente", a música é um hino dedicado à pista de dança. "Apenas quando estou dançando consigo me sentir tão livre/ À noite, tranco as portas e ninguém mais pode ver/ Estou cansada de ficar dançando completamente sozinha/ Nesta noite quero dançar com outra pessoa".

"Papa Don't Preach" (1986) -  A autoridade masculina é enfrentada por Madonna. Aqui, ela diz ao pai que, apesar de todos os avisos, vai ficar com o rapaz com que namora e quer construir uma vida com ele. "Papai, eu sei que você vai ficar chateado/ Pois sempre fui sua garotinha/ Mas você já deveria saber/ Eu não sou um bebê".

"True Blue" (1986) -  Uma das canções em que Madonna confessa estar perdidamente apaixonada e revela que, após diversas decepções, encontrou a pessoa certa. "Já tive outros caras/ Já olhei dentro dos olhos deles/ Mas não sabia o que era o amor/ Até você passar por aquela porta/ Já tive outros lábios/ Já naveguei em mil barcos/ Mas não importa aonde eu vá/ Você é o cara para mim".

"La Isla Bonita" (1986) -  Em ritmo latino, a música narra o sonho de uma garota com a ilha de São Pedro, um local paradisíaco e regado a samba, natureza e liberdade. "Me apaixonei por São Pedro/ O vento quente trazia o mar/ Ele me chamava, te disse te amo".

"Like A Prayer" (1989) -  Madonna compara o sussurro de seu amor a uma oração. Uma das canções nas quais a fé ganha um papel central. "Quando você chama meu nome/ É como uma pequena oração/ Eu me ajoelho, quero te levar para lá/ À meia-noite posso sentir sua força/ Como uma oração, você sabe que eu te levarei".

Leia também:  Madonna é vaiada e xingada em show em Paris

"Express Yourself" (1989) -  Feminista mas não tanto: Madonna aconselha as mulheres a colocar seus parceiros à prova, para que eles expressem seus sentimentos com atitudes, e não presentes. "Não seja apenas a segunda da lista/ Ponha o seu amor à prova/  Você sabe, você tem/ Que fazê-lo expressar como se sente/ E talvez então saberá que seu amor é real".

Reprodução
Madonna no clipe de "Vogue"

"Vogue" (1990) -  Outra ode à pista de dança (e ao hedonismo). Madonna pede que as frustrações sejam deixadas de lado para dar lugar à festa. "Não faz diferença se você é branco ou negro/ Homem ou mulher/ Se a música está rolando/ Ela vai te dar vida nova/ Você é um estrela, é o que você é".

"Justify My Love" (1990) - Dominada e dominadora. Assim Madonna se apresenta nesta canção, na qual espera que seu amante "justifique seu amor". "Eu quero conhecer você/ Não assim/ Não quero ser sua mãe/ Nem a sua irmã/ Só quero ser a sua amante/ Quero ser seu bebê/ Beije-me, isso mesmo, beije-me".

"Erotica" (1992) - Aqui Madonna encarna a dominadora. Uma das músicas mais explícitas da cantora. "Acho que você não sabe o que é dor/ Acho que nunca passou por isso/ Posso te dar tanto prazer/ (...) Não vou te machucar/ Não vou te machucar, apenas feche os olhos".

"Rain" (1992) -  Madonna compara o amor a uma tempestade, capaz de lavar sua tristeza. " Chuva/ Eu a sinto na ponta dos dedos/ Eu a escuto na minha janela/ Seu amor está chegando como/ Chuva/ Lave minha tristeza/ Leve embora a minha dor/ Seu amor está chegando como/ Chuva".

"Human Nature" (1994) - Irônica, Madonna afirma que não se arrepende de nada que tenha feito, mostra-se confiante, desafiadora. "Eu disse alguma verdade?/ Ooops, Não sabia que não podia falar sobre sexo/ Eu tinha um ponto de vista?/ Ooops, não sabia que não podia falar sobre você".

"Frozen" (1998) - A cantora usa metáforas para tratar de amor e separação. "O amor é um pássaro/ Quee precisa voar/ Deixe toda a dor dentro de você morrer/ Você fica congelado quando o seu coração não está aberto".

"Music" (2000) -  Madonna deve muito de seu sucesso à adoração dos clubbers e de como as pistas reverberaram seus hits. "Music" é um agradecimento a esse mundo. "Hey sr. DJ/ Coloque uma música/ Eu quero dançar com meu amor/ Quando a musica começar/ Não vou querer parar".

Leia também:  Em show na Rússia, Madonna protesta contra lei antigays

Reprodução
Madonna no clipe de "What It Feels Like for a Girl"

"What It Feels Like for a Girl" (2000) - A artista contesta o fato de que as garotas podem assumir roupas e comportamentos masculinos, mas o oposto é visto com maus olhos. E ainda provoca, ao afirmar que eles "adorariam saber como uma garota se sente". "Forte por dentro, mas você não sabe/ Garotinhas boas nunca se revelam/ Quando você abrir  boca para falar/ Poderia ser um pouco frágil".

"American Life" (2003) - Madonna questiona o "estilo de vida norte-americano", e pergunta se todas as mudanças exigidas e todas as conquistas alcançadas valem a pena. "Tenho que mudar meu nome?/ Vai me fazer ir longe?/ Devo perder alguns quilos?/ Eu vou ser uma estrela?".

"Hung Up" (2005) -  Vale a pena esperar por alguém? Para Madonna, não. Após um tempo que custa a passar, desiste de seu amor. "Não chore por mim/ Pois vou achar o meu caminho/ Um dia você vai acordar/ Mas será tarde demais".

"Give Me All Your Luvin'" (2012) - Principal hit do mais recente disco, a canção pede que os joguinhos de amor sejam abandonados. "Eu sou um tipo diferente de garota/ Todas as músicas soam iguais/ Você tem de entrar no meu mundo".

Leia também: will.i.am não vai abrir os shows de Madonna no Brasil

    Leia tudo sobre: Madonnamúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG