As 5 músicas mais polêmicas de Eminem

Rapper norte-americano completa 40 anos; vote na sua canção preferida

iG São Paulo |

O rapper norte-americano Eminem completa 40 anos nesta quarta (17). Além das rimas, a carreira do músico é repleta de polêmicas, em sua maior parte ocasionadas por letras provocativas e irônicas.

o iG selecionou cinco polêmicas canções que marcaram a carreira de Eminem. Vote na sua favorita.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Just Don't Give a Fuck"

Lançada em 1997, a faixa do EP "The Slim Shady" deu início a uma série de disputas com outros músicos, como Everlast, Miilkbone e Vanilla Ice. Em 2000 Miilkbone lançou as canções "Dear Slim" e "Presenting Miilkbone" em resposta a Eminem. No ano seguinte foi a vez de Vanilla Ice se manifestar, com as músicas "Exhale" e "Hip Hop Rules".

Apesar de abrir mão da briga com Miilkbone, Eminem voltou a provocar Vanilla Ice em outras canções, como "Marshall Mathers" e "Role Model".

"Mommy"

Ainda no EP "The Slim Shady", de 1997, Eminem escreveu uma música em que critica sua mãe, Deborah Mathers-Briggs. Nela, diz que a mãe ama Valium, tranquilizante antidepressivo de venda controlada, e que também é viciada em outras drogas. Por isso, de acordo com a letra, Eminem teria se viciado na substância, servida pela mãe em suas refeições.

Posteriormente, na canção "My Name Is", de 1999, o rapper disse que sua mãe fuma mais drogas do que ele. Por causa dessas letras, Deborah processou o filho em US$ 10 milhões (R$ 20 milhões) e depois defendeu-se na biografia "My Son Marshall, My Son Eminem", lançada em 2008.

"Brain Damage"

Um dos destaques do disco "The Slim Shady LP", de 1999, "Brain Damage" culpa D'Angelo Bailey, na época um estudante da oitava série, de ter ameaçado Eminem durante sua infância e, por isso, causado danos em seu cérebro.

Bailey processou o rapper em 2001, acusando-o de invasão de privacidade por relacionar seu nome com informações falsas. Posteriormente ele admitiu ter pegado no pé de Eminem no colégio, mas nada que justificasse o ataque na canção.

Leia também: As dez maiores polêmicas da carreira de Eminem

Getty Images
O rapper Eminem e sua mulher, Kim, em 2000

"Kim"

Lançada em 2000, a faixa "Kim" faz referência à então mulher do rapper, Kimberly Mathers. A relação do casal foi marcada por altos e baixos. Eles casaram em 1999, se divorciaram em 2001, voltaram em 2006 e se separaram novamente no mesmo ano. Na canção, Eminem mata Kim cortando sua garganta e gritando "Sangre, vadia! Sangre!".

No mesmo ano de seu lançamento, Kim processou o rapper por difamação. O motivo, além da música, foi sua atuação durante uma apresentação em Detroit, onde Eminem abusou de uma boneca fazendo referência à sua mulher. O ato voltou a se repetir em outros shows da “Up In Smoke Tour”.

"Bagpipes from Baghdad"

A cantora Mariah Carey e seu marido, Nick Cannon, foram alvos de Eminem em "Bagpipes from Baghdad", faixa do disco "Relapse", de 2009. Na canção o rapper diz que é melhor o marido de Mariah se afastar para que ele possa reatar sua relação com ela.

Mariah não apenas nega ter se relacionado com Eminem, como em 2009 lançou a canção "Obsessed", em que retrata um homem obcecado por ela em situação semelhante a do rapper. Ainda com a artista na cabeça, Eminem lançou em julho do mesmo ano "The Warning", canção que continha samples de mensagens de correio de voz que supostamente foram deixadas por Carey.

O marido de Carey respondeu no ano seguinte com a música "I'm a Slick Rick". Nela, Nick Cannon atira em Eminem.

Leia também: Eminem se apresenta em São Paulo sob forte chuva

    Leia tudo sobre: Eminemmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG