Assassino de John Lennon tenta liberdade condicional

Mark David Chapman já tentou sair da prisão em seis oportunidades, mas nunca conseguiu

iG São Paulo com agências |

AFP
Mark Chapman na época de sua prisão

O assassino de John Lennon, Mark David Chapman, vai tentar conseguir sua liberdade condicional pela sétima vez. Sua entrevista com as autoridades responsáveis acontecerá até o final da semana. Nas seis oportunidades anteriores, o benefício foi negado.

Chapman foi condenado à prisão perpétua depois de matar o ex-beatle em Nova York, em dezembro de 1980. Desde 2000, ele tem direito a pedir liberdade condicional a cada dois anos .

Na última vez em que reclamou o benefício, em 2010, Chapman afirmou que matou Lennon porque queria "se tornar alguém" . "Mas me tornei um assassino, e assassinos não são ninguém", disse o criminoso.

Leia também: Os 70 anos de John Lennon

Chapman matou Lennon na frente do prédio em que o ex-beatle morava, em Nova York. Em 1981, foi condenado à prisão perpétua. Atualmente, ele tem 57 anos.

A viúva de Lennon, Yoko Ono, disse diversas vezes que se opõe à libertação de Chapman por ainda considerá-lo uma ameaça para sua família.

* Com informações da AFP e da BBC

    Leia tudo sobre: John LennonYoko OnoMark David Chapman

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG