Charlie Watts: "Após a turnê, preciso de dois anos longe de Ron Wood"

Baterista dos Rolling Stones diz que conviver com os colegas de banda pode ser exaustivo

iG São Paulo |

O baterista dos Rolling Stones, Charlie Watts, revelou que não quer ver o guitarrista Ron Wood por "dois anos" após o término da turnê que comemora os 50 anos do primeiro show do grupo .

Siga o iG Cultura no Twitter

Em entrevista à revista Classic Rock, Watts disse que fica cansado dos colegas de banda após passar um tempo na estrada ou em estúdios de gravação - em especial de Ron Wood. "As turnês costumam durar dois anos. E eu convivo com Ron Wood durante todo esse tempo. Não preciso vê-lo pelos próximos dois anos".

Veja também: 50 anos de Rolling Stones em 50 imagens

O músico também disse que seus colegas acham difícil refazer atualmente turnês aos moldes das realizadas nos anos 1960. "Na década de 60 as turnês compreendiam viagens por toda a Inglaterra, depois por toda a América. Aí fazíamos gravações nos EUA e voltávamos para mais shows na Europa".

"Vivíamos juntos durante todo esse tempo. Tínhamos no máximo um mês de folga. Nós éramos jovens e cheios de energia. E mais fotogênicos, pra ser honesto. Não acho que Keith (Richards) vai querer ser fotografado as duas da manhã atualmente", completou o baterista.

Veja também: Dez fatos curiosos sobre o Rolling Stones

Na semana passada o guitarrista Keith Richards admitiu que esquece "como tocar as músicas do Rolling Stones" , atribuindo a isso o fato de não ensaiar "tanto quanto deveria." Mesmo assim, o vocalista Mick Jagger disse que o grupo tem se reunido e deve anunciar algumas apresentações em breve.

    Leia tudo sobre: Rolling StonesCharlie Wattsmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG