"Eu devia ter contraído Aids e morrido", afirma Elton John

Em evento sobre a doença, cantor diz ter tido "sorte" por sobreviver aos anos 1980 e 1990

iG São Paulo com AFP | - Atualizada às

Getty Images
Elton John na conferência em Washington

Em um discurso forte nesta segunda-feira (23) na 19ª Conferência Internacional sobre a Aids, em Washington (EUA), Elton John impressionou o público ao lembrar seu vício em drogas, a prática de sexo sem proteção e que, por conta disso, não deveria estar vivo hoje.

Siga o iG Cultura no Twitter

"Eu devia estar morto, sete palmos debaixo da terra num caixão de madeira", disse ele. "Eu devia ter contraído HIV nos anos 1980 e morrido nos 1990, assim como (o vocalista do Queen) Freddie Mercury, como (o ator) Rock Hudson. Todo dia me pergunto, 'como sobrevivi?'."

O cantor britânico confessou que sua vida era uma "bagunça", estava "no fundo do poço" e por pouco não morreu. Disse, no entanto, ter tido sorte: contou que está sóbrio há 22 anos e que foi resgatado do vício pela família e pessoas que se importavam com ele.

Realizada nos EUA pela primeira vez desde 1990, a Conferência Internacional sobre a Aids reúne a cada dois anos os maiores especialistas do mundo sobre a doença.

Leia também:  Elton John lidera parada britânica pela primeira vez em 22 anos

Em seu pronunciamento, Elton John – que lidera esta semana a parada britânica pela primeira vez em 22 anos – também condenou a discriminação que existe ainda hoje contra os homossexuais. Segundo ele, a vergonha e o estigma estão "matando as pessoas em todo o mundo agora mesmo".

Ouça músicas e aprenda letras de Elton John

"Há algumas pessoas que olham os doentes e buscam razões para culpá-las", afirmou. "Precisamos é de mais amor para os que estão vivos."

    Leia tudo sobre: elton johnaids

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG