Após cancelamento, concerto de Wagner será realizado em hotel em Tel Aviv

Acusação de antissemitismo do compositor serviu de polêmica para a apresentação

EFE |

EFE

Reprodução
O compositor Richard Wagner

Um concerto com peças do compositor alemão Richard Wagner cancelado nesta semana pela Universidade de Tel Aviv , em Israel, será realizado no hotel Hilton da cidade, no dia 16 de junho. "Estou muito contente, mas deveria ver os músicos, eles estão mbastante emocionados", disse à Efe o maestro da orquestra, o israelense Asher Fisch.

Siga o iG Cultura no Twitter

Fisch frisou que o Hilton, como um grupo privado, não precisa se submeter a "nenhuma determinação sobre o que deve fazer", ao contrário do que ocorre com instituições públicas e dependentes de subvenção.

O concerto estava inicialmente previsto para o dia 18 de junho, mas como costuma ocorrer com o compositor alemão em Israel, a apresentação despertou protestos, especialmente de sobreviventes do Holocausto. Wagner é acusado de ter sido antissemita e de ser o músico preferido do ditador Adolf Hitler.

Devido à polêmica, a universidade retirou a autorização para o evento com o argumento de que os organizadores ocultaram "de forma deliberada" que Wagner fazia parte do programa. A instituição afirmou ainda que a realização do concerto "ofenderia profundamente o público israelense em geral e os sobreviventes do Holocausto em particular".

"Após o cancelamento, contactamos os músicos e buscamos um novo lugar para celebrá-lo", explicou o maestro, que não se surpreendeu com a decisão da universidade. "Esperava que ocorresse. É um assunto político. Não acho que as queixas venham realmente das vítimas do Holocausto. Eu cresci entre vítimas do Holocausto. Aqui o debate está cheio de ignorância e desinformação. A maioria dos israelenses acredita que Wagner compôs durante a Alemanha nazista", defendeu.

O maestro Daniel Barenboim, apaixonado de Wagner e que tem cidadania argentina, israelense, espanhola e palestina, já experimentou em 2001 a dificuldade de interpretar o músico alemão em Israel: durante um concerto sob sua regência parte do público abandonou o espetáculo no momento em que foram executados trechos de "Tristão e Isolda".

    Leia tudo sobre: ISRAEL MÚSICA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG