Obra-prima dos Beatles, disco "Sgt. Pepper's" completa 45 anos

Veja versões alternativas da famosa capa do álbum, lançado em 1º de junho de 1967

Augusto Gomes, iG São Paulo

Getty Images
"Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band": 45 anos
Nesta sexta-feira (1º de junho), o disco considerado por muitos o mais importante da história do rock completa 45 anos. Era 1º de junho de 1967 quando os Beatles colocaram nas lojas "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band".

O álbum representava o ápice das experiências sonoras da banda, e foi um sucesso estrondoso de público: 27 semanas no topo da parada britânica e 15 semanas em primeiro lugar nos Estados Unidos.

Siga o iG Cultura no Twitter

Até então, o rock nunca tinha visto algo tão ambicioso. Foram mais de quatro meses de gravações, algo até então inédito na música pop. Também pela primeira vez, um disco trazia as letras impressas no encarte.

E o som era inclassificável: rock com sons indianos e música tradicional britânica; guitarras com cordas, sopros e técnicas inovadoras de gravação.

Leia também: Criador da capa de "Sgt Pepper's" refaz imagem sem os Beatles

A importância cultural de "Sgt. Pepper's" pode ser medida até pelo número de vezes que sua capa foi parodiada. O primeiro a fazer sua versão foi Frank Zappa, em 1968, com o álbum "We're Only In It for the Money". Veja mais versões na galeria abaixo:

O responsável pela capa de "Sgt. Pepper's" foi o designer Peter Blake. Trata-se de uma foto dos quatro Beatles, vestidos de uniformes militares coloridos, ao lado de figuras históricas de papelão.

As figuras incluem estrelas de cinema (Marilyn Monroe, Marlon Brando, Marlene Dietrich, James Dean), intelectuais (Sigmund Freud, Karl Marx), escritores (Edgar Allan Poe, Oscar Wilde, William Burroughs) e músicos (Bob Dylan).

Leia também: Versão alternativa de capa de "Sgt. Pepper's" é eleita a mais rara do mundo

O baixista original dos Beatles, Stu Sutcliffe, morto em 1962, também está presente. Segundo a lenda, figuras como Jesus Cristo, Adolf Hitler e Elvis Presley também estavam previstas, mas foram descartadas.

Getty Images
Peter Blake ao lado de sua obra mais famosa

Síntese de uma época

Para o cantor Frank Jorge, da banda Graforréia Xilarmônica, "Sgt. Pepper's" é importante porque "soube sintetizar uma época". "Está tudo lá: o movimento paz e amor, o conflito de gerações, a filosofia oriental, as drogas, o protesto contra a guerra", diz. "Era tudo uma grande loucura e os Beatles estavam acompanhando."

Ouça músicas dos Beatles

Outro fator importante, na opinião de Frank Jorge, é "o diálogo entre 'alta' e 'baixa' cultura". "É rock, mas tem cordas e sopros. Beach Boys e The Who já vinham fazendo isso, mas os Beatles levaram essas experiências a um novo público", explica.

O disco acabou influenciando praticamente tudo o que foi feito de 1967 em diante. "Hendrix, Stones, Clapton. Psicodelia, progressivo, tropicalismo. Impactou todo mundo", diz Jorge. "Foi importante também para quem fez um rock mais básico, como os Stooges. Eles faziam algo bem curto e grosso para se opor ao 'Sgt. Pepper's'."

Leia também: Novo musical dos Beatles celebra 50º aniversário do primeiro single

Já para Helio Flanders, vocalista do Vanguart, o disco foi a certeza de que os Beatles seriam uma banda que "iria sobreviver por séculos". "É um divisor de águas na cultura pop", diz. "Lembro da primeira vez que ouvi a música 'Sgt. Pepper's. Aquelas vozes, os sons diferentes. Não era igual a nada."

Uma curiosidade: o disco de estreia de David Bowie também foi lançado no dia 1º de junho de 1967. Diante da concorrência dos Beatles, o álbum passou despercebido por público e crítica. Bowie só se tornaria conhecido com seu trabalho seguinte, "Space Oddity", lançado em 1969.

    Leia tudo sobre: BeatlesSgt Pepper'smúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG